PM do Amapá localiza bebê raptada

Menina foi levada por parente da mãe
Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A recém-nascida de 15 dias, raptada na tarde desta quarta-feira (26), foi encontrada pela Polícia Militar do Amapá e devolvida à família ainda durante a noite. A bebê tinha sido levada por uma mulher que estava hospedada na casa da família da criança, no Bairro Marabaixo III, zona oeste de Macapá.

A criança desapareceu por volta das 18h da frente de casa, depois que a mãe se afastou do carrinho do bebê para lavar as mãos de outra criança. Quando retornou, o bebê não estava mais no carrinho. A PM foi acionada e fez buscas pelo bairro, sem sucesso.

Policiais militares acionados para atender a ocorrência desconfiaram da hóspede da casa, que seria tia ou prima da mãe da bebê, e estava na residência desde antes do Natal. Ao mesmo tempo em que a menina desapareceu, ela também não foi mais vista, e passou a ser a principal suspeita.

Bebê raptado no Marabaixo III

Os PM localizaram um amigo da mulher. Ele informou que ela estava com uma criança quando chamou um táxi. Os policiais conseguiram falar por telefone com o motorista, que confirmou ter transportado a passageira com a bebê do Marabaixo até o Bairro do Laguinho, na área central de Macapá.

“Me identifiquei como policial e disse que a criança poderia ter sido raptada. Então perguntei se o taxista poderia me dar o endereço onde deixou a passageira e ele deu”, explicou um policial do serviço de inteligência do 6º Batalhão da PM, que não pode ser identificado.

Quando os policiais chegaram à residência encontraram a criança sob os cuidados da sogra e do marido da suspeita, que não estava no imóvel.

“Segundo informações do sogro ela dizia que estava grávida, e teria até apresentado recortes de ultrassonografia, mas o marido disse que não acompanhou essa gravidez. (…) Ficou cinco dias na casa (da bebê), dava leite, se preocupava com a criança. Demonstrava muito interesse”, comentou o policial. 

Os policiais aguardaram pela chegada da acusada, que teria saído do imóvel momentos antes supostamente para comprar uma lata de leite. Até a saída dos policiais, ela ainda não havia retornado. 

A criança foi entregue à avó materna no Ciosp do Pacoval (na foto em destaque). A acusada de raptar o bebê será investigada em inquérito que será aberto pela Polícia Civil. Horas depois, ela compareceu à delegacia, prestou depoimento e foi liberada.

Foto: Olho de Boto

 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!