A um metro do asfalto

Moradores criticam abandono do espaço e acreditam ainda haver tempo para recuperação
Compartilhamentos

RODRIGO INDINHO

Um metro. Essa é a distância que separa crateras que estão prestes a alcançar o asfalto na orla do Bairro Perpétuo Socorro, na zona leste de Macapá. A erosão provocada pela força das águas do Rio Amazonas está destruindo as calçadas que não passam por reparos há anos.

O que poderia ser um dos principais cartões postais da capital, acaba sendo motivo de reclamações por parte de moradores e pedestres. Para o servidor público Cristiano Lucena, de 46 anos, que há três décadas reside no bairro, o problema poderia ter sido evitado logo no início.

Cratera começa a se aproximar da rua que passa na orla Fotos: Rodrigo Indinho

“Vem de muito tempo nossa luta. Como não foi resolvido antes, pedimos que resolvam, ainda dá tempo. A água está infiltrando a terra e o nosso medo é que venha acontecer uma tragédia, pois a erosão está invadindo a pista e pode chegar até a escola e as casas, ocasionando um estrago muito maior”, disse.

Cristiano Lucena: preocupação

Já o segurança Dioni Pontes, de 49 anos, passou pelo local com o intuito de mostrar a beleza do rio para o filho de 6 anos antes de ir até a feira do pescado do bairro. Ao ver a estrutura danificada, ambos ficaram desapontados.

“O governo e prefeitura não se mobilizam para fazer nada aqui, é um verdadeiro descaso. É uma pena, pois é um lugar bonito de passear com a família e os amigos e poderia ser bem melhor aproveitado. Eu trouxe meu filho aqui para ver a paisagem mas nem conseguimos andar tranquilos na calçada. Retornaremos com esse desgosto”, comentou.

Dioni Pontes, com o filho: decepção

Prefeitura de Macapá

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob) informou através da assessoria de comunicação que a obra referente a orla é de responsabilidade do Governo do Estado.

Governo do Amapá

O secretário de Infraestrutura do Estado, Alcir Matos, conversou com o portal SelesNafes.com e explicou a situação do trecho da orla. De acordo com o gestor, todas as soluções construtivas para solucionar o problema da erosão na área foram insuficientes nos últimos anos, devido a força do Rio Amazonas. 

Sem previsão para reforma, cratera se aproxima do asfalto

Matos disse também que um novo projeto, orçado em R$ 30 milhões, está sendo preparado e prevê a modernização do espaço. Porém, o Estado terá que buscar recursos externos para financiar o empreendimento. No momento, não há recursos para o obra, que abrange a extensão do Jandiá até o Perpétuo Socorro.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!