Com perigo de acidentes, passarelas da zona norte são interditadas pelo Dnit

CEA ainda não afastou a rede de alta tensão das estruturas de concreto que já estão prontas, mas não podem ser utilizadas
Compartilhamentos

RODRIGO INDINHO

Aparentemente prontas, duas das quatro passarelas elevadas para pedestres construídas no trecho urbano da BR-210, na zona norte de Macapá, estão com o acesso proibido. O problema é a proximidade com a rede de alta tensão.

A obra de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) iniciou em outubro de 2017 e tinha previsão para ser concluída e entregue em março de 2018.

As passarelas que estão com restrição ficam nas entradas dos bairros Boné Azul e Brasil Novo. Já as estruturas na entrada do Bairro do Açaí e em frente ao Instituto Federal do Amapá (Ifap) funcionam normalmente.

Enquanto problema não é resolvido…

 

… atravessar a rua continua arriscado Fotos: Rodrigo Indinho

Além das passarelas, o serviço buscou contemplar um conjunto de obras que iniciaram com a duplicação da BR e com a implementação do sistema de iluminação em LED, que começa no Bairro do Infraero 2 e segue até o KM-9.

Para o autônomo José Alfaia, de 66 anos, que todos os dias precisa atravessar a via para pegar ônibus, a proibição do acesso é um desrespeito com o povo. Ele diz que se sentiria mais seguro se pudesse chegar até a parada de ônibus pela passarela.

Apesar de fechada…

 

… estrutura foi totalmente concluída

“Eles devem ter o seus motivos para ainda estar fechado aí, mas se liberaram as outras, porque não agilizam para liberar essas? Todos nós acabamos colocando nossas vidas em risco aqui já que esses carros passam em alta velocidade e não respeitam. Espero que liberem logo pra gente poder ter segurança ao atravessar”, disse José.

José Alfaia: passarela daria mais segurança

O portal SelesNafes.com fez vários flagrantes de pessoas tendo dificuldade para atravessar a BR. Para que os pedestres possam fazer o trajeto de forma segura, eles terão que aguardar mais um pouco.

O que diz o Dnit

Segundo o superintendente do Dnit no Amapá, Fábio Vilarinho, a obra foi executada dentro do prazo previsto e duas passarelas tiveram acesso liberado. Ele diz que pela proximidade com uma rede de energia de alta potência as outras duas passarelas precisam passar por uma medida de segurança por parte da Companhia de Eletricidade do Amapá(CEA).

“A CEA recomendou como medida de segurança que nas passarelas em frente ao Boné Azul e ao Brasil Novo, fosse feita a questão do isolamento. Eles pediram primeiro 60 dias para fazer o levantamento. O prazo deles venceu no dia 30 de dezembro de 2018. Estamos aguardando eles executarem o serviço, assim que for realizado as duas passarelas serão liberadas”, informou Vilarinho.

Fábio Vilarinho (Dnit): obra está dentro do prazo, restando ajuste de segurança

A obra executada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), teve um aditivo de R$ 15 milhões referentes ao projeto de duplicação da rodovia. A duplicação da BR-210, orçada em R$ 202 milhões, está concluída.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!