• eider-1
    Com R$ 430 mil do ‘fundão’, Eider tem candidatura negada
  • jorge
    Ex-deputados são inocentados em caso de ‘super diárias’
  • tre-ap-(2)
    Condenados por colegiados ficam de fora da eleição
  • edinho
    Defesa de Edinho diz que entendimento do STJ não mudou sobre suspensão…
  • Iapen revista Fotos Erich Macias (5)
    Desembargador não anula “progressões em massa”, mas determina que MP seja ouvido
  • ' />

    Eider diz que vai se entregar, mas só daqui a 3 dias

    Defesa diz que ele continua no interior do Estado realizando um trabalho com agricultores, e já sabe que está sendo procurado
    Compartilhamentos

    Por SELES NAFES

    O ex-deputado estadual Eider Pena (PSD) ficou de se apresentar à Polícia Civil do Amapá na próxima segunda-feira (25). Mesmo sabendo que está com a prisão decretada, ele só irá se entregar depois que “terminar um trabalho” que estaria realizando com agricultores no interior do Estado. A informação foi repassada pela defesa dele ao Portal SN na noite desta sexta-feira (25).

    O advogado de Eider, Elson Auzier, voltou a afirmar que o ex-deputado estava no interior do Estado sem comunicação com a família quando o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, desembargador Carlos Tork, determinou a prisão dele para início do cumprimento da pena. O pedido foi formulado pelo Ministério Público do Estado.

    “Ele estava embreado aí nas matas do Estado prestando serviço de consultoria a alguns colonos, e o noticiário só chegou a ele ontem à noite. Hoje, no decorrer do dia, ele entrou em contato com a esposa dele e disse que estaria retornando para Macapá na próxima segunda-feira”, comentou o advogado.

    Questionado sobre o motivo da apresentação ocorrer apenas na segunda-feira, o advogado respondeu:

    “Eu creio que ele ainda não terminou o trabalho que está fazendo lá, mas comunicamos a justiça e a polícia”.

    Eider Pena foi condenado em maio de 2017, em segundo grau, pelo recebimento ilegal de R$ 1 milhão em diárias de viagem. De acordo com denúncia do MP, o dinheiro teria sido pago com uso de notas fiscais falsas.

    Após recurso do ex-deputado, que foi primeiro secretário na mesa diretora da Assembleia Legislativa, a pena de 8,7 anos em regime fechado foi transformada e 4,6 anos em regime semiaberto.

    Advogado Elson Auzier informou que o ex-deputado será apresentado às 19h, possivelmente no Ciosp do Pacoval.

    No entanto, equipes da polícia informaram que estão realizando buscas pelo ex-deputado. Ele será preso imediatamente se for localizado. 

    Seles Nafes
    Compartilhamentos
    Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
    error: Conteúdo Protegido!!