Em Macapá, vereadores antecipam eleição do novo presidente

Eleição deveria ocorrer apenas em 2020. Três disputam
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O presidente da Câmara de Vereadores de Macapá, Acácio Favacho (Pros), mandou publicar, nesta terça-feira (22), edital marcando para esta quarta-feira, de forma antecipada, a eleição para a mesa diretora da Casa. A eleição está polarizada entre dois nomes, apesar de existirem três candidatos lançados.

Disputarão a presidência os vereadores Ruzivam Pontes (SD), Marcelo Dias (PPS) e Caetano Bentes (PSC). Na prática, Ruzivam e Caetano são aliados do governo do Estado e da prefeitura de Macapá, respectivamente. Marcelos Dias seria um candidato independente.

O edital fixa os horários para inscrição de chapas: no dia 22 de 14h às 19h, e no dia 23 de 8h ao meio-dia. O objetivo é dar continuidade para o biênio 2019/2020 já que Acácio foi reeleito presidente, mas também foi eleito deputado federal, em outubro. Por isso, precisará renunciar até o dia 1º de fevereiro, quando ocorrerá a posse dele em Brasília.

Ao todo, a Câmara de Macapá possui 23 vereadores. Segundo o edital, em caso de falta de quórum para a eleição desta quarta o presidente poderá convocar sessões diárias até que haja o mínimo necessário para realizar a votação.

Caetano Bentes diz ter conseguido 13 votos

Ruvizam Pontes estaria apoiado pelo governador Waldez Góes (PDT)

Os três candidatos travam uma intensa batalha nos bastidores atrás de apoio. Caetano Bentes tem dito já ter fechado com 13 vereadores. Os outros dois candidatos também afirmam ter apoio suficiente, um falso resultado já que alguns vereadores assinaram termo de apoio para os 3 candidatos ao mesmo tempo.

Vereador Marcelo Dias, do PPS, seria um candidato independente. Fotos: Arquivo/SN

A principal moeda corrente nas negociações é a ampliação dos espaços políticos dentro da Câmara, especialmente na mesa diretora e quantidade de cargos a serem indicados.

A eleição será realizada às 14h, logo após o fim do prazo para inscrição de chapas. Quem ganhar vai administrar um orçamento de R$ 25 milhões por ano, sendo que a folha de funcionários é bancada pela prefeitura de Macapá. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!