Estelionatário falsificava cheques para sacar valores altos do Amapá

Num dos casos, o cheque de apenas R$ 475 virou um cheque de R$ 49,9 mil
Compartilhamentos

SELES NAFES

A Polícia Civil do Amapá procura um homem acusado de aplicar golpes dentro de agências bancárias de Macapá. Num dos casos, ocorrido em janeiro de 2018, o criminoso transformou um cheque de apenas R$ 475 em um cheque de R$ 49,9 mil, e ainda conseguiu sacar todo o valor.

Até agora dois casos estão sendo investigados pela 6ª Delegacia de Polícia de Macapá. Já se sabe que o criminoso abordava pessoas na fila dos bancos de Macapá quando percebia que elas iam sacar cheques.

Segundo o inquérito, ele se oferecia para trocar o valor do cheque por dinheiro em espécie, o que livrava a pessoa de aguardar na fila do banco por muito tempo. No entanto, ele conseguia alterar o valor original do cheque para cifras maiores.

No caso do cheque de R$ 475, que falsificado virou um cheque de R$ 49,9 mil, o cliente abordado era funcionário de uma gráfica de Macapá.

“Ele me disse que poderia me dar o dinheiro e ficar no meu lugar na fila, já que ainda teria que pagar outros boletos”, comentou uma das vítimas ouvida pelo Portal SN.

Cheque de R$ 450 transformado em cheque de R$ 23 mil: falsificação perfeita

O homem, que é funcionário de uma gráfica e não será identificado, só ficou sabendo que tinha sido alvo de um golpista quando recebeu uma ligação da direção da gráfica.

“A diretora me ligou e disse que fui vítima de um golpe. (…) Me chamaram no banco para fazer o reconhecimento por imagens de câmeras, e eu reconheci. Ele é alto, meio coroa. Para mim teve participação de alguém do banco para sacar um valor assim tão alto”, acrescentou.

Em outro caso, o golpista fugiu da agência quando o gerente ligou para o empresário para confirmar se ele realmente havia preenchido um cheque de R$ 23 mil. Na verdade, o valor original desse novo cheque era de apenas R$ 450. O estelionatário fugiu antes da chegada da polícia.

Por enquanto, o delegado que investiga os casos, Leandro Leite, tem apenas uma cópia da carteira de identidade deixada pelo golpista num dos bancos. A foto é verdadeira, mas o documento era falso. 

“Achamos que ele é de Mossoró (RN). Ele não está mais em Macapá. Só veio aqui para aplicar alguns golpes e fugiu. Mas estamos divulgando a foto para ver se alguém pode nos dar alguma pista de como encontrá-lo”, explicou o delegado.

Saque autorizado

No caso do cheque que chegou a ser sacado, o delegado informou que uma das sócias da empresa autorizou o saque equivocadamente ao banco, por acreditar que outro sócio havia, de fato, preenchido o cheque.

O Portal SN não conseguiu falar com a direção da gráfica para saber se o banco fez o ressarcimento à empresa que foi vítima do golpista, dentro da agência bancária.

Quem tiver alguma informação pode ligar para o 190 ou pode procurar diretamente a 6ª Delegacia de Polícia da capital, na Avenida FAB, nº 84, Centro de Macapá.

A polícia também investigará como ocorriam as falsificações, já que os cheques apresentados com os valores alterados não tinham nenhuma rasura ou indício da falsificação. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!