Moradores discutem com PM e Macapaluz a violência no Marabaixo I

Rondas no bairro e mapeamento de áreas prioritárias de iluminação são alguns dos encaminhamentos tirados do encontro
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Os moradores do Bairro Marabaixo I, na zona oeste de Macapá, comemoraram a presença dos representantes do 6° Batalhão da Polícia Militar e do Macapaluz em um encontro, que teve como pauta os constantes arrombamentos e assaltos na região.

Pelo menos uma casa é invadida por semana por bandidos. Eles observam o comportamento das famílias e entram nas residências quando não há ninguém. Na semana passada, os ladrões arrombaram uma casa, enquanto o proprietário saiu com a esposa e os filhos para academia. Quando voltaram, duas horas depois, perceberam o prejuízo de quase dez mil reais em dinheiro e eletrodomésticos.

PM e Macapaluz dialogam com os moradores Fotos: Simone Guimarães

Os moradores, criaram um grupo de Whatsaap para trocar informações como casos de carros suspeitos e pessoas com comportamento estranho que circulam no bairro. A reivindicação é que haja um maior policiamento. Uma Unidade de Policiamento Comunitário (UPC) funciona no Marabaixo III e os moradores acreditam que se houver uma estratégia, os índices de furtos e roubos deve ser reduzido.

PM

De acordo com o Tenente Josiagab, do 6º Batalhão, os índices de violência foram reduzidos no Marabaixo III e Piçarreira depois da implantação da UPC. Ele explica que não existe um trabalho estratégico no Marabaixo I por falta de estatísticas. As vítimas não registram ocorrência e por esse motivo, a PM não tem conhecimento dos casos.

O tenente incentivou os registros mas adiantou que o Marabaixo I, entra no planejamento a partir de agora.

“Iremos realizar rondas em diversos horários, principalmente nos pontos considerados mais frágeis localizados na área de mata no entorno do Iapen e nas proximidades da arena esportiva” explicou o tenente.

Diretor do Macapaluz, Mário Freire: pontos com incidência de violência receberão iluminação

Iluminação

Outro problema citado pelos moradores, é a falta de iluminação pública. Muitas lâmpadas estão queimadas. Na Rodovia Duca Serra, na entrada do Marabaixo e Goiabal, a situação é ainda pior. No acesso criado para entrada no bairro não há nenhum tipo de iluminação. No ano passado, um ciclista morreu atropelado em função da escuridão.

O diretor do Macapáluz, Mário Freire, solicitou aos moradores um mapeamento das áreas prioritárias, para que seja realizado o trabalho de troca e manutenção das luminárias. Ele enfatizou que a prefeitura de início vai fazer o trabalho nos perímetros de grande circulação de pessoas, como as paradas de ônibus e trechos escuros com incidência de assaltos e roubos.

“É muito louvável iniciativas como esta dos moradores em dialogar com o poder público. Assim é possível atender os pedidos, respeitando a vontade das famílias, dentro da realidade financeira do município”, enfatizou Mário.

Setrap e Detran

Os moradores pretendem realizar outra reunião, onde Setrap e Detran devem ser chamados para discutir a sinalização no perímetro urbano da Duca Serra, com faixa de pedestres e lombadas na entrada dos bairros Marabaixo e Goiabal.

O diretor do Iapen também será convidado para explicar o motivo de presos serem liberados para circular livremente no bairro. Existe a denúncia que eles saem da cadeia para fazer compras nas mercearias próximas.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.