Refluxo alimentar: Med Diagnósticos inaugura exame que identifica causas

Clínica de Macapá é a única a oferecer o exame de phmetria
Compartilhamentos

INFORMATIVO PUBLICITÁRIO, por SELES NAFES

Alimentos, peso corporal e até a posição de dormir podem estar diretamente associados a um problema para lá de desconfortável: a doença do refluxo gastroesofágico.

Em Macapá, a Med Diagnósticos inaugurou um exame que fornece dados com precisão para que o médico identifique a causa da doença e prescreva os melhores tratamentos, que vão desde o uso de medicamentos à intervenção cirúrgica.

A phmetria é um exame simples, que usa uma sonda para repassar as informações a um pequeno computador que o paciente carrega na cintura por 24 horas, como se fosse um monitoramento do coração. 

O Portal SN conversou com o cirurgião-geral Bruno Ribeiro, especializado em endoscopia digestiva, e que conduz o exame na Med Diagnósticos.

Em que situação é necessário fazer o exame de phmetria?

Geralmente, no primeiro momento, o médico lança um tratamento empírico. O paciente tem refluxo e começa a fazer um tratamento medicamentoso. Após um período o paciente tem melhora do quadro, e o médico solicita a phmetria para analisar melhor o conteúdo ácido no esôfago do paciente, para saber se é constante e a que altura pode chegar esse refluxo. São analisados os períodos em que ocorrem os refluxos, se é mais à noite, ao longo do dia. Existem períodos considerados fisiológicos. Quando nos alimentamos temos refluxos, mas são quase imperceptíveis. Passa a ser patológico quando os episódios extrapolam a quantidade e passam a gerar complicações para o paciente.

Sonda registra picos de acidez…

…e envia informações para computador. Fotos: Seles Nafes

Que complicações?

Rouquidão, aftas e até otites (inflamação no ouvido). O paciente pensa até que são problemas ligados a esses lugares, mas podem ter a ver com esses episódios de refluxo, onde o ácido cai nas cordas vocais.

Os refluxos podem causar problemas no ouvido?

Sim. A gente tem uma abertura no ouvido interno para a cavidade oral, para gente regularizar a pressão intra-auricular. A gente sente isso quando está no avião. A gente consegue regularizar aquele incômodo (da altitude) dando uma mastigada.

Quais são as consequências de não tratar corretamente os refluxos?

As lesões esofágicas. São feridas, que a gente chama de esofagite, uma doença que é classificada em várias escalas (científicas) de gravidade pela quantidade ou extensão delas no esôfago.

É verdade que o refluxo pode causar câncer na garganta?

Não. O câncer de esôfago é mais ligado ao tabagismo. Bebidas muito quentes também podem causar, e isso ocorre muito nos países do Mediterrâneo, onde existe essa cultura de consumir bebidas muito quentes.

Computador pode ser usado no peito…

…ou na cintura

Quais são as causas do refluxo?

A gente tem um músculo, o esfíncter, que fica na parte final do esôfago para evitar que o ácido suba. Quando esse músculo fica flácido isso facilita ao longo do dia vários episódios.

O que causa essa flacidez?

Ainda não tem uma explicação (…) Não chega a ser uma má formação. Isso se desenvolve ao longo da vida. Pode ser causado pelo sobrepeso, aumento da pressão abdominal. Até se a pessoa usa roupas muito apertadas.

Como é feita a phmetria?

Introduzimos uma sonda do diâmetro de um macarrãozinho pelo nariz do paciente que ficará acordado durante todo o procedimento. Ele fica sentado, é orientado sobre o que vai acontecer. É feita uma pequena anestesia tópica no nariz. A sonda passa por trás da cavidade oral, e o pessoa deglute essa sonda. A gente vai pedindo para ele engolir.

Cirurgião Bruno Ribeiro: tratamentos vão medicamentos à cirurgia

O que faz a sonda no esôfago?

Ela envia informações para um computador que fica na cintura do paciente como se fosse um holter (aparelho que monitoramento cardíaco). O paciente vai para casa para se alimentar normalmente, dormir, e o aparelho vai estar registrando durante 24 horas todos os episódios em que o ph ficar ácido. Ele vai registrar quando paciente come e deita pra dormir, quando tomou um copo de água, quando tomou café da manhã, e outras informações.

O que essas informações vão indicar?

Qual é a principal causa do refluxo do paciente, quais os principais momentos em que ocorrem os episódios.

Qual a causa do refluxo noturno?

Pode ter várias causas. A mais comum é fisiológica, que é quando o paciente estará deitado, e isso facilita. As vezes dormir com a cabeceira um pouco mais elevada ajuda nesses casos.

Phmetria é feita na Med Diagnósticos

Quais as soluções?

Vão da posição na cama a medicamentos que regulam a acidez.

Tem como normalizar então?

Sim, mas além dos medicamentos é necessário ter uma orientação nutricional. Não adianta estar investindo em medicamentos, exames se ao mesmo tempo está ingerindo muita farinha, alimentação industrializada, muitos refrigerantes, alimentos condimentados…

O açaí pode fazer mal à noite?

O açaí é líquido, então a gente considera 3 horas para sair do estômago para o intestino e não dá tempo de ocorrer o refluxo, mas se coloca muita farinha o alimento vai ficar sólido, de difícil digestão, e provavelmente o alimento vai ficar ali a noite toda. O paciente vai passar a noite inteira com a acidez alta para fazer com que o alimento fique mais líquido para ir ao intestino.  

Clínica funciona na Avenida Cora de Carvalho, no Bairro Central

Existem grupos onde o refluxo é mais comum?

Em crianças é normal para a idade, mas algumas patologias podem prolongar isso. Pessoas obesas, ou com sobrepeso moderado, e com hérnia de hiato são propensas.

O tratamento dura quanto tempo?

Depende do caso. Se a causa é uma hérnia vamos indicar a cirurgia. O cirurgião vai fazer uma válvula antirefluxo. Em outros casos há o uso de antiácidos por até 60 dias, tratamento medicamento e também medidas comportamentais.

Serviço: Exame de Phmetria

Local: Med Diagnósticos, Avenida Cora de Carvalho, 1000, Centro

Agendamentos:  3225-3144

 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!