Setap nega que tarifa tenha sido reajustada, mas avalia aumento em 2019

Empresários alegam que passagem em Macapá é a mais defasada da região Norte
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Um suposto reajuste nas tarifas urbana e metropolitana da passagem de ônibus, divulgado em redes sociais nesta semana, foi desmentido pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap).

Porém, em nota, a entidade diz que está em discussão a atualização tarifária a partir do fim da isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços(ICMS) do diesel utilizado nos veículos do sistema de transporte coletivo.

De acordo com o Setap, o decreto 4122, de julho de 2013, que concedia o benefício e que possibilitou a redução da tarifa, teve validade até 31 de dezembro de 2018.

O governo do Estado estaria tentando autorização no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para reeditar o decreto e manter os ônibus isentos do tributo.

Setap divulgou nota desmentindo reajuste imediato este ano Foto: arquivo SN

O governador Waldez Góes estaria buscando reunião extraordinária com o conselho para que a pauta seja apreciada, antes de março.

Os empresários de ônibus colocam ainda outros fatores que indicam que em 2019 a tarifa deverá ser reajustada. Entre eles estão dois reajustes salariais concedidos aos rodoviários e o aumento no preço dos combustíveis.

Em Macapá, o último reajuste tarifário ocorreu em outubro de 2017, a partir de uma planilha apresentada em dezembro de 2016. O Setap ressaltou ainda que a capital amapaense é a cidade com a tarifa mais defasada da região Norte, segundo levantamento da Rede Amazônica.

Foto de capa: arquivo SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.