“Sou mais um deputado do Amapá”, diz presidente da Câmara, Rodrigo Maia

Governador Waldez Góes (PDT) e prefeito Clécio Luís (Rede) reconheceram que Maia tem encaminhado todas as pautas do Amapá
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), passou a manhã em Macapá, nesta quinta-feira (24), onde se encontrou com parlamentares que o apoiam na corrida pela reeleição à presidência da Casa.

Participando de uma agenda organizada pelo deputado federal Luiz Carlos (PSDB), Rodrigo Maia participou de um café da manhã com parte da bancada de deputados federais, com o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), e com o prefeito de Macapá, Clécio Luís (Rede).

Dos 6 parlamentares que declararam apoio, apenas três estavam presentes:

Aline Gurgel (PRB)

Vinícius Gurgel (PR)

Luiz Carlos (PSDB)

Contudo, o deputado federal Luiz Carlos disse que o apoio é bem maior.

“Hoje a gente pode dizer que mais de 50% da bancada acompanha o presidente. Camilo Capiberibe (PSB) pediu para ter uma conversa mais próxima com o presidente, mas está em Brasília e não pôde vir hoje. Nossa bancada com 8 caminha para uma unanimidade, com possibilidade de perder no máximo dois votos”, calculou deputado do PSDB.

Rodrigo Maia está percorrendo as capitais para consolidar votos e ouvir demandas. Fotos: Seles Nafes

Rodrigo Maia disse que procura sempre atender demandas de bancadas sem fazer distinção do tamanho delas. São Paulo tem 70 deputados federais, e o Amapá possui apenas 8.

Contudo, ele lembrou que em alguns Estados, como no Amapá, o DEM faz oposição ao governador, e garantiu que isso nunca impedirá o diálogo em Brasília.

“Quem foi eleito é quem nos representa. Podem contar comigo como mais um deputado do Amapá. Aqui é a eleição de quem vai coordenar os trabalhos. Mostrei equilíbrio, capacidade de diálogo com o governo federal, mas sem dependência”, pontuou o presidente da Câmara.

Prefeito de Macapá, Clécio Luís, e o governador Waldez Góes: reconhecimento

Waldez Góes chegou a atrasar sua participação na posse do novo controlador-geral do Estado, Joel Rodrigues (CGE), marcada para o mesmo horário do café da manhã (9h), e fez questão de reconhecer que sempre foi atendido pelo presidente da Câmara.

“Temos um pleito sobre cessão onerosa de gás e petróleo, para que os recursos da exploração sejam divididos entre todos os Estados. Ele é a favor e não apenas quando eu vou lá, mas defende publicamente. Ele atuou na partilha repatriação, entre outros exemplos. (…) Minha presença aqui é para demonstrar o meu reconhecimento e dizer ao Amapá claramente que temos um presidente que sabe respeitar o contexto local”, ponderou o governador.

Deputado federal Luiz Carlos articulou agenda de Maia no Amapá: mais de 50% dos deputados amapaenses já teriam fechado apoio

O prefeito Clécio Luís fez o mesmo reconhecimento, e lembrou que Maia apoia um pleito de Macapá para que os municípios recebam tributos gerados a partir da operação com cartões de crédito.

“Esse serviço é tributado apenas no Rio e em São Paulo, onde estão as sedes dos bancos. Isso daria mais autonomia financeira aos municípios que têm direito de cobrar 5% de ISS no local onde a operação ocorreu”, explicou o prefeito. 

“O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Democratas-RJ) é uma grande liderança, colega de partido e meu amigo de longa data. É uma alegria que ele esteja no Amapá. A ida do Rodrigo é um sinal de respeito e prestigio com a bancada da qual sou o coordenador. Como estou em Brasília não poderei participar. Serei representado pelo parlamentares que certamente fortalecerão ainda mais essa relação institucional e de amizade”, disse o senador Davi Alcolumbre (DEM).

Depois do café da manhã, ele teve uma conversa mais reserva com o governador e o prefeito. 

Rodrigo Maia disputa votos de 513 parlamentares com 9 candidatos. Um dos blocos a ser batido reúne PSB, PT, PSOL e deputados do MDB. 

 

 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.