Tork inclui “difusão vermelha” em novo mandado de prisão para Eider Pena

Decisão já foi encaminhada para a PF
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), desembargador Carlos Tork, determinou a expedição de um novo mandado de prisão para o ex-deputado estadual Eider Pena, desta vez com a difusão vermelha para a Interpol. Essa classificação permitirá que o ex-parlamentar seja capturado em qualquer país.

A decisão foi proferida nesta quinta-feira (31), a pedido da Delegacia Geral da Polícia Civil do Amapá. O Tribunal de Justiça enviou ofício à Superintendência da Polícia Federal com cópia da decisão, a qualificação completa do procurado, foto, digitais, cópia da primeira decisão que decretou a prisão (no último dia 22 de janeiro) e da nova decisão para incluir a difusão vermelha.

A Polícia Civil argumentou que Eider Pena não se apresentou para o início do cumprimento da pena nas duas datas informadas pela defesa.

Eider Pena não se apresentou nas duas datas informadas pela defesa. Foto: Arquivo/SN

O político está condenado em 2º grau desde março de 2017 a 4,6 anos de prisão em regime semiaberto. A pena original era de 8,7 anos em regime fechado, mas foi alterada após recurso do ex-parlamentar que preside o PSD no Amapá.

Na nova decisão, o presidente Carlos Tork firmou compromisso de que o tribunal formalizará o pedido de extradição para o Brasil caso ele venha mesmo a ser preso no exterior.

Na quarta-feira (30), a Polícia Civil divulgou que o ex-deputado estadual está sendo procurado por investigadores.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!