Macapaenses celebram 261 anos da capital morena

Compartilhamentos

Por RODRIGO INDINHO

“Até que enfim vou realizar o sonho de andar de pedalinho e nem me importo de ficar na fila, acho tão bonito, mas estava parado. Moro há 30 anos em Macapá, vim do interior do Pará e sou apaixonada pela cidade onde construí minha família. Espero que tenham mais eventos como esse para eu continuar vindo passear. A programação está muito bonita”.

Programação foi feita na praça Floriano Peixoto

O relato é de dona Dilça Anjos, de 68 anos. Junto com o marido e os netos, a aposentada esteve na praça Floriano Peixoto prestigiando a programação em homenagem à cidade de Macapá, que completa 261 anos nesta segunda-feira (4). Os pedalinhos que estavam sem funcionar há meses, foram reativados e é um dos locais mais procurados.

Dona Dilça Anjos foi com a família curtir a programação

Segundo a diretora da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult), Marina Beckman, a programação desta segunda-feira teve início com salva de canhões, ao amanhecer, na Fortaleza de São José de Macapá, missa em ação de graças na Igreja Matriz de São José, encontro das bandeiras, cortejo artístico e cortejo do Banzeiro do Brilho de Fogo.

Macapaenses fizeram fila para andar nos pedalinhos

“Essa programação especial da prefeitura acontece ao longo de 4 dias em diversos pontos da capital. Hoje é o ápice da programação. Tudo foi pensado para atender e receber as famílias. Quem ainda não veio, pode vir prestigiar e comemorar o aniversário da nossa capital”, comentou Beckman.

Diretora da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult), Marina Beckman

E foi pensando na diversidade da programação que Alailzo Silva, de 47 anos, levou o pequeno Gabriel Silva, de 6 anos, para passear na praça Floriano Peixoto, neste feriado. Ele conta que sempre que pode, participa das programações do aniversário da cidade.

Alailzo Silva levou o pequeno Gabriel Silva para passear na praça Floriano Peixoto

“Gosto desse tipo de evento. Nossa cidade cresceu muito e precisamos cuidar. Sugiro ao prefeito que crie mais programações voltadas para as famílias e que os munícipes cuidem do que é nosso”, disse Alailzo.

Palco onde ocorrerá a apresentação das escolas de samba

Durante todo o dia, acontecem shows regionais, feira de artesanato e gastronomia. À noite, a programação encerra com as apresentações das baterias de nove escolas de samba do Amapá.

Fotos: Rodrigo Indinho/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.