Policial que matou casal tem segundo habeas corpus negado

Defesa alegou que acusado não passou por exame de alcoolemia. Desembargador disse que o próprio motorista confessou o crime
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O oficial da reserva da Polícia Militar do Amapá envolvido no acidente de trânsito que matou um casal no fim do ano passado, na Rodovia Duca Serra, vai continuar preso. A decisão foi proferida pelo desembargador Agostino Silvério, do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), nesta terça-feira (5).

A defesa alegou que o tenente Toni Jesus de Oliveira Vitória não passou pelo exame de alcoolemia, e que ele teria sido forçado a confessar o crime aos policiais que atenderam a ocorrência na madrugada de 23 de dezembro, em frente ao residencial Jardim Europa, na zona oeste de Macapá.

Acidente ocorreu na madrugada de 23 de dezembro. Fotos: Olho de Boto/Arquivo

A S10 conduzida pelo tenente colidiu com a motocicleta onde estavam José Wagner Costa, de 45 anos, e Maria Odaléia de Souza dos Santos, de 46 anos. Os dois morreram no local do acidente, e oficial foi preso em flagrante. No dia seguinte, ele teve a prisão convertida em preventiva.

Em sua decisão, o desembargador ressaltou que o próprio acusado confessou ter ingerido bebida alcoólica.

É a segunda vez que a justiça rejeita um pedido de habeas corpus para Toni de Jesus, que está preso no quartel do 8º BPM. A primeira vez foi no dia 23 de janeiro, quando o desembargador Carlos Tork também negou o HC. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!