Alunas de escola pública são 1° e 2° lugar em concurso de redação do Exército

Jovens valorizaram contribuição dos professores em agradecimentos
Compartilhamentos

Por RODRIGO INDINHO

Duas estudantes da Escola Estadual Dr. Alexandre Vaz Tavares, em Macapá, foram premiadas, nesta quinta-feira (14), no 2º Concurso Literário do Exército Brasileiro. O concurso aconteceu em alusão ao 51º aniversário do Comando de Fronteira do Amapá e 34º Batalhão de Infantaria de Selva.

Com o tema “A importância do general Veiga Cabral e dos heróis do Amapá para a formação do Estado do Amapá”, a fase final do concurso, realizado na terça-feira (12), teve um total de 19 estudantes do ensino médio de escolas públicas e privadas.

A primeira colocada foi o aluna Amália Liane de Oliveira Conceição, de 16 anos, que cursa o 3° ano na Escola Estadual A.V.T.

Alunas falaram do general Veiga Cabral e dos heróis do Amapá. Fotos: Rodrigo Indinho

 

Com o diretor da Escola Estadual AVT, Ivan Serrão: orgulho

Para a estudante, a oportunidade serviu como um incentivo a muitos jovens e um estímulo na busca por mais conhecimento. Ela disse que faz parte de uma categoria de alunos que é vista como desacreditada: os de escolas públicas.

“Estou aqui representando a diferença. Vejo que todo aluno pode ter um feito desse, porque têm professores que mesmo sem os recursos de uma escola particular estão nos apoiando. Basta a pessoa querer. Estou muito feliz e mais determinada”, disse.

Amália Liane de Oliveira Conceição: fazendo a diferença

A 2° colocada do concurso, Clara do Espírito Santo Azevedo de Oliveira, de 17 anos, também é aluna do 3° ano da escola A.V.T e quer ser juíza. Ela sugere que a história do Amapá deve ser ainda mais aplicada dentro da sala de aula.

“Seria importante a gente trabalhar esses assuntos que de fato são cobrados em concursos públicos e são fundamentais em nossa vida. Sobre sermos de escola pública, deixo um recado aos jovens. Que tudo que é feito com excelência, não importa o lugar onde você está, terá sucesso, confie em você”, enfatizou.

Clara do Espírito Santo Azevedo de Oliveira: valorização do conteúdo de história

Orgulhoso das meninas, o diretor da escola Alexandre Vaz Tavares, Ivan Serrão, destacou o trabalho em equipe da instituição e a valorização do protagonismo estudantil.

“Essa é a prova de que quando a gente acredita no estudante o resultado é o melhor possível. É um verdadeiro trabalho em equipe e eu aposto muito no protagonismo estudantil. Além dos alunos, parabenizo os professores que são incansáveis”, destacou o gestor.

Soldados das buscas do navio Novo Amapá também foram homenageados

 

Cerimônia ocorreu no 34º BIS

Quem ficou com o 3° lugar foi Hanna Moraes dos Santos, do Colégio Conexão Aquarela. As três meninas foram premiadas com livros, celulares, certificados e outros prêmios.

Na ocasião, o Exército Brasileiro também prestou homenagem aos soldados que estiveram nas buscas do naufrágio do barco Novo Amapá, tragédia que aconteceu há 38 anos, no Rio Cajari.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.