Com mãe e irmã mortas, bebê em coma precisa de ajuda para sobreviver

Família tem gastos mensais de até R$ 18 mil para manter alimentação, sondas, remédios e outras despesas
Compartilhamentos

Por RODRIGO INDINHO

Muito amada e vivendo o drama de ter perdido a mãe e a irmã gêmea, a pequena Catarina Silva Santos, de 1 ano e 3 meses, precisa de ajuda para sobreviver. Ela está em coma há dez meses.

A história

A mãe, Nubia Saraiva, estava grávida de cinco meses. Catarina e Valentina nasceram no dia 19 de dezembro de 2017, com problemas no coração. As crianças foram urgentemente internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Macapá.

Posteriormente, Valentina viajou com o pai para a cidade de Manaus-AM em busca de tratamento. Catarina ficou com a mãe em Macapá e continuou internada.

Família e cuidadores se revezam com Catarina. Foto: Rodrigo Indinho

No início do mês de fevereiro de 2018, a mãe teve problemas de saúde e foi diagnosticada com leucemia. Mesmo fragilizada, Nubia fazia questão de visitar Catarina para amamentá-la.

Perdas

No dia 17 do mesmo mês, Nubia teve um aneurisma cerebral, foi também para a UTI e, após três dias, não resistiu.

Aniversário de um ano do bebê: em coma. Foto: arquivo familiar

Depois de uma semana, a família recebeu mais uma notícia triste, Valentina morreu em Manaus após fazer uma cirurgia no coração. Três meses depois, a pequena Catarina ficou em coma. Já se passaram dez meses e familiares fazem um esforço para manter uma Semi Unidade de Terapia Intensiva (UTI) montada dentro de casa.

Luta e esperança

A família, de classe média, gasta mensalmente de R$ 15 a R$ 18 mil, para manter os custos com diversas coisas, como alimentação, sondas, remédios caros, produtos de higiene, oxigênio e cuidadores que se revezam 24h por dia. Tudo para salvar a pequena Catarina.

Maria Herminia (avó): não desistimos. Foto: Rodrigo Indinho

Ela não abre os olhos e não se orienta. Só se alimenta e respira com a ajuda de aparelhos. Está gordinha, chora, faz as necessidades. Traz alegria aos familiares com qualquer sinal de vitalidade.

“Eu e os demais familiares não desistimos dela porque Deus tem um propósito para nós. Então vamos cuidar até o último dia que ele achar que ela cumpriu sua missão. O lema da mãe dela era ‘desistir são para os fracos’, então continuaremos aqui e pedimos o apoio de todos”, disse chorando a avó materna, Maria Herminia, de 65 anos.

Sinais de vitalidade da menina alegram família. Foto: Rodrigo Indinho

Solidariedade

Viver, de fato, Catarina ainda não conseguiu. Todos ao redor dela tentam reverter esse quadro, seja qual for a dificuldade ou a probabilidade.

Catarina mobilizou a oração de várias pessoas, mas, até agora, não acordou. A família, no entanto, não perde as esperanças e vive em função da fé.

Com gastos elevados, família pede ajuda para manter Catarina. Foto: arquivo familiar

Rifas, bingos e ações serão realizadas para ajudar a custear todos os cuidados que a menina necessita. Quem tiver interesse em colaborar deve entrar em contato pelo telefone (96) 99111-1916 ou (96) 98131-4069.

Veja as contas disponíveis para doações

Banco do Brasil
Agência 3851-2
Conta: 113098-6
Poupança variação 51
Nome: Marilene Tereza Saraiva da Silva
CPF: 32481527291

Caixa Econômica Federal
Agência 4708 operação 013 Conta poupança 00002493-9
Alyne Kaiser Silva de Souza
CPF 51459175204

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!