“Quero qualquer trabalho honesto”, diz pai desempregado em sinal

Pai de quatro filhos, João Filho de Souza Pinto diz que necessidade falou mais alto
Compartilhamentos

Por RODRIGO INDINHO

“Sou pai e mãe, e tenho necessidade de alimentar meus filhos”. O relato desesperado é de João Filho de Souza Pinto, de 39 anos, que decidiu fazer algo inusitado para tentar minimizar os problemas do dia a dia. Desempregado há aproximadamente três semanas, ele fez um cartaz e foi para um sinal pedir emprego.

O cartaz diz: “Preciso trabalhar de caseiro. 99116-6636″.

Três dos quatro filhos acompanham o pai…

 

… e pedem alimentos. Fotos: Rodrigo Indinho

O pai de família expõe seu maior desejo para motoristas e pedestres no cruzamento da Avenida Mendonça Furtado com a Rua Eliezer Levy, próximo ao cemitério Nossa Senhora da Conceição, no Centro de Macapá.

João Souza é pai solteiro de quatro filhos. Mora com as crianças no Bairro Congós, na zona sul. Já teve diversas experiências trabalhistas, como açougueiro e caseiro. Largou o último emprego porque não estava recebendo. Ele contou porque teve a atitude de pedir trabalho no sinal.

“A necessidade fala mais alto, não tem lugar, feriado, sábado ou domingo para um trabalhador procurar um emprego. Ainda mais para quem tem filho pequeno que nem eu. Nenhum governo nos dá oportunidade e a gente tem que se virar como pode”, disse.

João Filho de Souza Pinto: busca de emprego para sustentar os 4 filhos

Durante a entrevista, o pai não se conteve e chorou. João Souza enfatizou que aceita qualquer trabalho.

“Eu choro porque eles — filhos — precisam de mim e tenho que fazer por eles, mesmo com dificuldade. Quero qualquer trabalho honesto. Se tiver de caseiro ótimo, se tiver outro dentro da cidade melhor ainda porque as crianças estudam. O que pintar eu aceito. Não tenho problemas com a polícia e sou uma pessoa de bem e vou honrar meu trabalho”, finalizou chorando.

Três crianças de 2, 4 e 11 anos acompanhavam João Souza durante a busca por trabalho. Eles seguravam outro cartaz pedindo alimentos.

Quem tiver interesse em ajudar a família com alguma doação ou ofertar um trabalho para João Souza, pode entrar em contato pelo número (96) 99116-6636. Até esta publicação, João ainda não havia conseguido emprego.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!