Sob a ‘proteção do não’, mulheres curtem tranquilas a Banda

Foi a 1ª edição da Banda com a lei 13.718/2018 em vigor. Beijos roubados, toques e apalpadas agora são lidos como “atos libidinosos”
Compartilhamentos

Por RODRIGO INDINHO

Nem mesmo os fortes ventos e a chuva atrapalharam a criatividade, irreverência, beleza, diversão e tradicionalismo, do maior e mais antigo bloco de sujos do Amapá, “A Banda”, que ganhou as ruas e avenidas da capital nesta terça-feira (5) gorda de Carnaval pela 54ª vez.

Mulheres se juntaram em pequenos grupos para evitar assédios não consentidos 

Foi a 1ª passagem da Banda com a lei 13.718/2018 em vigor. A nova legislação prevê de um a cinco anos de prisão a quem cometer atos de importunação sexual. A norma se aplica em situações que não configurem estupro. Beijos roubados, toques e apalpadas agora são lidos como “atos libidinosos com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiros”.

Pequenos grupos femininos marcaram a Banda em 2019

A jovem Cecília Góes, de 15 anos, é o exemplo de que tem muito marmanjo que ainda desconhece a nova lei. Quando a reportagem a entrevistou, muitos já haviam tentado beijá-la sem o consentimento. Ela não sabia que se denunciasse os assédios que já havia sofrido, o agressor poderia ser preso. Ao saber, através da reportagem, sobre a Lei 13. 718/2018, ela ficou surpresa.

Cecília e amigas: assédio incomoda

“Ouvi comentários maldosos sobre o meu corpo, passaram a mão no meu corpo sem a minha permissão. Me sinto muito desconfortável. Não sabia desta lei. Espero que muitas mulheres exerçam esse direito”, disse a jovem.

Já a cabeleireira Bia Santos, de 38 anos, que foi acompanhar o evento com o esposo e amigos, já conhecia a legislação e assentiu a nova lei.

Bia com esposo e amigos na Banda

“Tem muito cara que se acha no direito de meter a mão só porque a mulher está com um decote. Por isso a lei veio para ajudar nós, mulheres, eu apoio. Não é não”, exclamou a foliã.

Fantasiadas, elas se divertiram no bloco

Para esta 54ª edição do Bloco “A Banda”, a expectativa dos organizadores era que mais de 170 mil pessoas participassem da festa. O público pretendido foi alcançado, segundo os organizadores.

Público ultrapassou os 150 mil foliões

A programação iniciou com uma ação social na concentração do bloco, onde foram oferecidos serviços de saúde, odontologia e beleza para a população.

Irreverência tomou conta mais uma vez

Um “caldo de carne” também foi oferecido na sede da Banda. A saída do bloco foi às 15h e os bonecos Chicona, Iracema, Anhanguera, Ari e Cutião seguiram por um percurso de 6 km aproximadamente. Os primeiros foliões começaram a chegar ao final do percurso, na Praça do Barão, por volta de 18h.

Fantasias coloriram o bloco mais uma vez

Vários órgãos de segurança pública, entre militares da Polícia e do Bombeiro, estiveram em ação durante o percurso. Nenhuma ocorrência grave havia sido registrada até as 18h, segundo a PM. Apenas uma mulher foi esfaqueada, mas segundo a polícia, o ferimento não foi grave. A vítima foi encaminhada ao Hospital de Emergências.

Fotos: Rodrigo Indinho/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!