Waldez assina lei que corrige distorção de 15 anos com professores

Novo texto permitirá a progressão de 1,5 mil professores
Compartilhamentos

Da REDAÇÃO

Mais de 1,5 mil servidores da educação do Amapá poderão ser alcançados pela lei, assinada ontem (14) pelo governador Waldez Góes (PDT), que prevê a progressão funcional dos professores da categoria “classe A”.

Na prática, a lei permitirá que os profissionais passem a receber salários de acordo com suas qualificações. De acordo com o governo, pelo menos 676 professores já possuem pós-graduação, mestrado ou doutorado.

A nova lei, aprovada em fevereiro pela Assembleia Legislativa, altera dispositivo de outra lei, de 2005, que dispõem sobre as normas de funcionamento do sistema de educação.

Ato teve a presença de representantes da classe. Fotos: Maksuel Martins/Secom

As mudanças foram debatidas pelo governo com a categoria dos professores ao longo da Agenda do Servidor, em 2017.

“A partir de hoje esses trabalhadores têm a cobertura da legislação para ter seus direitos garantidos por lei. Agora, poderemos utilizar muito melhor a mão de obra desses profissionais e cumprir novas missões no sistema educacional”, comentou o governador, durante cerimônia no Palácio do Setentrião.

O governador já havia assinado decretos promovendo 290 servidores da educação, no último dia 12.

 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!