Assaltante quebra e enterra iPhone, mas é rastreado e preso

Aparelho é avaliado em R$ 5 mil, aproximadamente. Anderson dos Reis Galdez foi localizado no bairro Perpétuo Socorro, na zona leste de Macapá
Compartilhamentos

Por OLHO DE BOTO

A tecnologia de rastreamento de celular levou a Polícia Militar a localizar e prender um assaltante que invadiu uma residência na zona sul de Macapá, feriu o proprietário e fugiu levando dezenas de objetos. O crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira (25) e o acusado foi preso já de manhã.

Anderson Galdez ainda quebrou o celular para evitar ser localizado, mas foi rastreado.

De acordo com a polícia, a família dormia quando o proprietário da casa escutou um barulho e ao sair do quarto foi rendido com uma faca no pescoço. O bandido havia entrado pelo balancim do banheiro e pegou a faca na cozinha.

O criminoso ficou aproximadamente duas horas dentro da casa aterrorizando a família. Entre ameaças e humilhações, o proprietário do imóvel foi ferido com uma pancada no ombro. Depois deste tempo, o assaltante deixou o local levando uma mochila com diversos objetos, entre celulares, notebook, duas caixas de som portátil, relógios, porta-cédulas, porta joias, anéis, pulseiras, brincos e roupas.

Objetos roubados foram recuperados pela polícia

Mas, foi um dos objetos roubados que entregou o bandido. Quando a família conseguiu se destrancar de um dos quartos e chamar a polícia, já amanhecendo o dia, o proprietário usou um software de celular para rastrear e localizar o aparelho. O endereço apontava uma casa no bairro Perpétuo Socorro, periferia na zona leste de Macapá.

Prejuízo: aparelho está avaliado em R$ 5 mil…

… e foi quebrado pelo bandido

Militares dos 1º e 6º Batalhões da PM cercaram o local indicado pelo aplicativo e encontraram Anderson dos Reis Galdez, de 19 anos. Ele ainda tentou fugir, mas não foi longe. Na casa onde ele se escondia, os policiais encontraram todos os objetos levados da residência das vítimas, menos o aparelho que apontou a localização do bandido.

Segundo a polícia, ao desconfiar da tecnologia, Galdez havia quebrado e enterrado o telefone. Mas, não foi o suficiente para evitar ser rastreado. O iPhone é avaliado em aproximadamente R$ 5 mil.

Galdez foi entregue à Polícia Civil, no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval. Ele confessou à polícia que teve apoio de um taxista na fuga, que estava na esquina do local do roubo o aguardando.

Fotos: Olho de Boto/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!