Cumprimento de mandado de busca no Iapen gera atrito entre MP e agentes

Agente penitenciário é investigado, mas sindicato diz que houve excesso
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

Agentes penitenciários do Amapá marcaram um protesto para a próxima terça-feira (16), às 9h, em frente ao Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). Entre vários motivos, eles querem a substituição da direção do Iapen e reajuste salarial. Mas, o item mais polêmico, é o cumprimento de um mandado de busca e apreensão ocorrido no início do mês.

O mandado foi expedido pela justiça a pedido do Grupo de Atuação em Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Amapá. O mandado foi cumprido na casa de um agente penitenciário, no carro dele, e também no armário pessoal do servidor, na ala dos agentes, no Iapen.

O mandado foi cumprido às 6h do dia 4 de abril por uma promotora da Vara de Execuções Penais.

“Como o armário não tinha a identificação do agente, ela mandou quebrar os cadeados de todos os armários, mais de 40. (…) Na verdade, ela fez um ‘baculejo’ nos agentes”, comparou o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Amapá, Edno Santa Bentes.

Presidente do Sindicato de Agentes do Iapen, Edno Bentes Foto: Cássia Lima Arquivo/SN

“Ela (promotora) levou 50 homens do Bope. Uma força desproporcional para fazer uma busca e apreensão em um servidor. A gente não ia obstruir nada, o mandado precisa ser cumprido. (…) Foi um excesso”, acrescentou.

Na residência do agente, os policiais e a equipe do Gaeco apreenderam celulares e outros objetos.  

O Portal SN procurou a promotora responsável pelo cumprimento do mandado de busca, mas ela não quis comentar o assunto.

A investigação corre em segredo de justiça. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!