Infrator morre depois de confrontar duas vezes a polícia

A arma usada pelo infrator, com os cartuchos de munições deflagradas
Compartilhamentos

Por OLHO DE BOTO

Chegou ao fim a vida de crimes do adolescente conhecido como Neymar, que apesar de ter apenas 16 anos, acumulava uma extensa lista de infrações análogas a roubos, furtos e tentativa de homicídio. Ele morreu nesta segunda-feira (8), após confrontar duas vezes a Polícia Militar na mesma noite, em uma ocorrência que, além de morte, teve prisões e apreensão de drogas.

Apesar da pouca idade, Neymar tinha uma extensa ficha de atos infracionais análogos a diversos crimes

Segundo o major Kleber, subcomandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), o primeiro confronto ocorreu próximo à Baixada Pará, área de ponte do bairro Cidade Nova, na região leste de Macapá. Conforme o major, militares do 6º Batalhão patrulhavam a área quando se depararam com dois homens em uma moto, em alta velocidade – mais tarde a polícia descobriu que eles estavam em fuga, após ter cometido um assalto.

Motos do Giro na entrada da Baixada Pará, onde ocorreu o confronto

Na abordagem, o condutor da moto, identificado como Rafael Melo Maciel, de 21 anos, se entregou, mas, Guilherme Gama Mendes, o Neymar, abriu fogo contra os policiais, que revidaram, mas o atirador conseguiu escapar para da Baixada Pará.

Segundo a PM, Rafael pilotava a moto vista em assalto

Equipes de motocicletas do Grupo de Intervenção Rápida e Ostensiva (Giro), companhia do Bope, entraram em cena. Na busca pelo infrator dentro da área de ponte, eles encontraram um outro homem, identificado como Cleiton Santana Vales, de 29 anos, que estava com quase meio quilo de maconha.

Foi Cleiton quem apontou o local onde Neymar estava escondido, segundo a polícia

Preso, Vales foi quem apontou o possível local onde Neymar podia estar escondido. Chegando no local, os militares do Giro também foram recebidos à bala. Na troca de tiros, o infrator levou a pior. A polícia acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para prestar socorro a Neymar, mas o médicos constataram morte dele, que teve o corpo removido pela Polícia Técnico-Científica.

A polícia acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para prestar socorro a Neymar, mas o médicos constataram morte dele

Quando os policiais apresentavam a droga, arma usada por Neymar, e os dois presos no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, duas vítimas que haviam sido assaltadas antes da primeira troca de tiros com os PMs do 6º Batalhão apareceram e reconheceram Rafael e, por foto, Neymar. O roubo ocorreu em um estabelecimento comercial no bairro Renascer, na zona norte de Macapá.

A droga encontrada com Cleiton

Autuados por tráfico de drogas e roubo, Cleiton e Rafael, respectivamente, ainda aguardavam por audiência de custódia até o horário de publicação desta matéria. Segundo a PM, a moto usada no roubo no Renascer, era roubada.

Fotos: Divulgação

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!