Irmãos são executados em Santana

Os tiros foram disparados na região da cabeça, nuca e testa. Uma das vítimas era paraplégica. Morreu ao lado da cadeira de rodas
Compartilhamentos

Por OLHO DE BOTO

Dois irmãos foram mortos a tiros na noite desta quarta-feira (3), dentro da casa de parentes, no município de Santana, a 17km de Macapá. A polícia trata o crime como execução em função de acerto de contas.

Crime está sob investigação da Polícia Civil

O duplo homicídio ocorreu por volta de 23h, na rua Machado de Assis, no bairro hospitalidade. As vítimas foram identificadas como Bruno Silva de Souza, de 24 anos, e Danilo Silva de Souza, de 15 anos.

Vizinhança ficou assustada com a violência extrema do crime

Quando as polícias Militar e Civil chegaram ao local do crime, os irmãos estavam caídos na sala, próximos um do outro, e já sem sinais vitais.

Vítimas foram identificadas como Bruno Silva de Souza, de 24 anos, e Danilo Silva de Souza, de 15 anos.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Antônio Pedro, que esteve no local, os sinais são claros de execução motivada por acerto de contas, os corpos apresentavam perfurações por arma de fogo, principalmente, nas cabeças.

Testemunhas relataram à polícia que os assassinos eram quatro homens, três invadiram a casa e dispararam várias vezes. O adolescente ainda tentou se esconder no banheiro, mas logo foi localizado pelos atiradores e levado à sala, onde foi morto junto com o irmão mais velho, que era cadeirante.

Delegado Antônio Pedro: claros sinais de execução

“São sinais claros de execução. Os tiros foram disparados na região da cabeça, nuca e testa. O histórico das vítimas também aponta para acerto de contas. Os dois irmãos já tinham antecedentes criminais, condenação por tráfico de drogas, inclusive, um deles estava paraplégico porque levou um tiro na prisão”, analisou o delegado.

Militares do 4º BPM passaram a madrugada fazendo buscas, mas os assassinos não foram localizados

Os autores do crime fugiram em um veículo modelo Siena, de cor vermelha, que estava estacionado em frente ao imóvel. No local, a perícia encontrou cartuchos de pistolas, de calibre ponto 40 e 380.

Cartuchos recolhidos no local do crime devem ajudar na investigação

Um dos atiradores estava encapuzado. Ainda não há informações sobre a identificação dos criminosos. Até o horário de publicação desta matéria, ninguém havia sido preso. O caso está sob investigação da Polícia Civil.

Fotos: Olho de Boto/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.