Tenente que matou após discussão em “mercantil 24h” será julgado

Dilermano do Carmo da Luz matou Fernando Silva com um tiro na cabeça em 2017
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

 A 1ª Vara do Tribunal do Júri de Macapá vai julgar, nesta segunda-feira (15), o tenente da Polícia Militar do Amapá Dilermano do Carmo da Luz, de 52 anos. Ele é acusado de matar um vigilante com um tiro na cabeça depois de uma discussão em um “mercantil 24 horas”.

O homicídio ocorreu na manhã no dia 18 de fevereiro de 2017, em um mercantil localizado na esquina da Avenida Caramuru com a Rua Santos Dumont, no Bairro do Buritizal, zona sul de Macapá.

Segundo os autos do processo, o tenente teria se desentendido com o vigilante Fernando da Silva e Silva. O crime foi gravado pelo circuito interno do estabelecimento, e mostra o momento em que o policial sacou uma pistola. A vítima correu quando viu a arma, mas o tiro foi certeiro e atingiu a nuca do vigilante, que morreu na hora.

Aline Santos com a camisa do primo durante um protesto de familiares, em 2017. Foto: Cássia Lima/Arquivo SN

Em seguida, o tenente Dilermano, que era instrutor de tiro da PM do Amapá, deixou o local dirigindo o próprio carro. De acordo com as investigações, o crime ocorreu por motivo fútil, e o oficial estava sob efeito de álcool. O delegado Ronaldo Coelho, que investigou o caso, disse na época que todos os envolvidos na confusão estavam alcoolizados.

A defesa alega que a morte foi acidental, e que o tiro foi disparado apenas para intimidar o rapaz. O oficial chegou a ser preso, mas depois ganhou o direito de aguardar o julgamento em liberdade. Parentes da vítima chegaram a fazer um protesto na primeira audiência de instrução do processo, em julho do mesmo ano.

O início do julgamento está marcado para as 8h, no Fórum de Macapá.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.