Bandido cai morto em frente à igreja ao enfrentar o Bope. VEJA VÍDEO

Crime e confronto ocorreram no bairro Marabaixo 3, na zona oeste de Macapá. Criminoso ainda não foi identificado
Compartilhamentos

Por OLHO DE BOTO

Uma sequência violência, com tentativa de homicídio, perseguição policial e troca de tiros, deixou assustados moradores do bairro Marabaixo 3, na zona oeste de Macapá.

No final da noite desta terça-feira (30), por volta de 23h45, militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) trocaram tiros com dois bandidos em fuga, que haviam acabado de balear um jovem na praça do bairro.

Os militares estavam em patrulhamento pela comunidade, nas proximidades da praça, quando escutaram os disparos. Quando dobraram a esquina da praça, depararam-se com dois homens em uma moto, em alta velocidade. O passageiro estava com uma arma ainda na mão. Em sentido contrário ao da viatura, ele abriu fogo contra a polícia.

Os militares deram a volta e iniciaram o acompanhamento tático, com ordens de parada aos bandidos, que não obedeceram. O passageiro da moto continuou a atirar, causando pânico na população. A perseguição seguia pela 19ª Avenida, quando os policiais revidaram e acertaram o passageiro. Ele caiu quase em frente à Igreja Nossa Senhora Desatadora dos Nós, onde o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) confirmou a morte. O condutor da moto deixou o comparsa para trás e conseguiu fugir.

Foi só durante o atendimento médico ao criminoso que os militares souberam que ele havia tentado matar outro homem na praça, antes de confrontar a polícia. A vítima baleada na praça foi socorrida por outra equipe do Samu e levada ao Hospital de Emergência de Macapá.

Ainda na cena do confronto, um homem se apresentou aos policiais como sendo o padrasto do rapaz baleado pelos motoqueiros. Ele disse que o nome da vítima é Deyvison Silva de Alencar, conhecido no bairro como “Negão”, de 19 anos.

O padrasto contou à polícia que o enteado foi vítima de uma emboscada. Ele teria sido atraído à praça por um casal conhecido como “Estevinho” e Sabrina, que o mantiveram distraído conversando até a chegada dos atiradores na motocicleta.

Segundo a testemunha, as filmagens que circularam na internet mostrando o homem que confrontou o Bope atirando em Deyvison foram feitas pelo casal que atraiu a vítima até o local.

Arma usada na tentativa de homicídio e no confronto com a polícia

Até a manhã desta quarta-feira (1º), Deyvison ainda estava internado, em estado grave. Ele foi atingido com 8 tiros no abdome. Segundo a polícia, foi a segunda tentativa de homicídio que ele sofreu este ano.

O comandante do Bope, major Kleber Silva, informou que o criminoso carregava uma pistola de calibre 380. Ele destacou que o bandido estava preparado para a fuga, mas foi surpreendido pelos policiais.

Major Kleber, subcomandante do Bope. Foto: Olho de Boto/SN

“É uma arma com alto poder de fogo, com capacidade de até 18 tiros mais um. Após o óbito, os policiais constataram que ele estava vestido com duas bermudas e três camisas, que indica que, provavelmente, planejava usar para encobrir a sua fuga, da qual não teve tempo”, observou o oficial.

Bandido chamado nas redes sociais de Vandinho exibe armas. Morreu ao enfrentar o Bope

O bandido morto também ainda não havia sido identificado até a publicação desta matéria. Nas redes sociais, ele era chamada do Vandinho. Há a informação de que ele atua no eixo Macapá/Porto Grande (município a 100 km da capital), cometendo assaltos e praticando tráfico de drogas. Ele já foi abordado anteriormente pela polícia, mas a identidade apresentada possivelmente era falsa.

Fotos: Divulgação

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!