Bombeira de resgate em Brumadinho se emociona com carta de jovem do AP

Major é primeira mulher no Brasil a atuar como piloto de helicóptero em salvamento
Compartilhamentos

Por RODRIGO INDINHO

Imagine a emoção de encontrar aquela pessoa que é uma verdadeira fonte de inspiração para sua vida. Foi esse forte sentimento que sentiu a jovem estudante Elaine Rebeca Guerra Dias, de 14 anos, ao encontrar sua heroína, a major Karla Lessa, do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, em Macapá.

A major é reconhecida mundialmente como a primeira mulher a atuar como piloto de helicóptero de bombeiro do Brasil em resgate de vítimas na operação em Brumadinho.

Emoção na homenagem que ocorreu durante o 2º Encontro de Bombeiras Militares do AP. Fotos: Rodrigo Indinho

Elaine Rebeca, estudante que cursa o 1º ano do ensino médio, na Escola Estadual Risalva Freitas do Amaral, foi a vencedora regional do concurso de cartas do Correios com o tema “Escreva uma carta para o seu herói”, contanto a história da major.

“Quando vi uma operação da Karla naquele helicóptero, salvando uma jovem de 15 anos, fiquei muito surpresa porque era uma mulher. Vi a coragem e bravura dela, de outros bombeiros e de vários heróis anônimos se sacrificando por vítimas que precisavam ser salvas por conta do desastre. Então decidi fazer a homenagem”, lembra a estudante.

Cursos, oficinas e palestras do evento serão na Universidade Federal do Amapá (Unifap)

 

Amapá conta com 30% da corporação de mulheres

A carta foi lida pessoalmente para a major na manhã desta quinta-feira (9). Ela ficou bastante emocionada.

“Com uma escrita tão madura e tão sincera de uma criança, me comove mais ainda. Ser motivo de inspiração de uma carta como essa me causa muito orgulho e aumenta meu senso de responsabilidade para buscar fazer as coisas da melhor maneira e inspirar novas pessoas. Estou muito feliz”, orgulhou-se a major Karla.

Major ficou conhecida mundialmente após trabalho em Brumadinho

As duas trocaram homenagens durante a abertura do “2º Encontro de Bombeiras Militares” que teve início no anfiteatro da Universidade Federal do Amapá (Unifap). A programação tem duração de dois dias e conta com cursos, oficinas e palestras.

Elaine Rebeca Guerra Dias: felicidade ao ler a carta pessoalmente para sua heroína

No Amapá, a corporação se destaca em relação ao efetivo dos demais estados da federação e acompanha o debate nacional para superar os desafios de uma bombeiro militar feminino. 392 mulheres, representam 30,20% de um efetivo de 1.298 bombeiros no Estado.

A soldado Luciane que faz parte do projeto social nadadores do amanhã, disse que a palestra ministrada pela major Karla e, sua história, são realmente inspiradoras.

“É muito bom ter esse sentimento enquanto bombeira e enquanto mulher. Ser reconhecida, ter esse orgulho. Nós mulheres precisamos melhorar cada vez mais, precisamos levar o ser mulher mais a frente e mostrar que somos capazes de tudo”, ponderou.

Soldado Luciane: história inspiradora

A programação segue na sexta-feira (10), no Comando-Geral, no Centro de Macapá, com a 2ª edição da competição “Bombeira de Garra Tucujú”, que propõe às participantes praticarem diversos tipos de salvamento.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!