Casal usava bebê para disfarçar venda de drogas, afirma PM

Prisão ocorreu na zona leste de Macapá. Na tentativa de ser liberada, mãe se recusou a entregar criança a parentes e foi junto com bebê de 4 meses para a delegacia
Compartilhamentos

Por OLHO DE BOTO

Um jovem casal foi preso na noite desta quinta-feira (16), em Macapá, acusado de usar o próprio filho, um bebê de apenas 4 meses de vida, para encobrir que vendia drogas. A prisão ocorreu no bairro Cidade Nova, atrás da escola estadual Maria Ivone de Menezes, na zona leste da capital amapaense.

De acordo com o sargento Jorge Sá, do 6º Batalhão da PM, uma denúncia anônima foi passada para o Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciodes) apontando que Maysa Pereira Neves, de 20 anos, e o seu marido, um adolescente de 17 anos, estavam comercializando entorpecentes.

Ss drogas e outros objetos apreendidos na residência do casal. Foto: Olho de Boto/SN

“A denúncia apontava que eles estavam comercializando entorpecentes naquela praça que fica atrás da escola. E que usavam o filho do casal exatamente para despistar a polícia, para parecer que eram apenas uma família passeando com o bebê”, afirmou o sargento Jorge Sá.

Segundo ele, pequenas porções foram encontradas com os acusados. Em seguida, a polícia se deslocou até a residência do casal, no mesmo bairro. Lá, os militares encontraram mais drogas, porções de crack que estavam espalhados pelos cômodos da casa, no quarto, na sala e na cozinha. Os policiais também encontraram materiais utilizados na embalagem do entorpecente.

Ao serem perguntados sobre a droga, um afirmava que pertencia ao outro. Maysa se recusou a deixar a criança com um familiar.

“Já que um acusava o outro, nós trouxemos os dois para averiguação da Polícia Civil. No momento da prisão, chegaram parentes dela, mas ela não quis deixar a criança”, explicou Jorge Sá.

O casal foi apresentado no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (ciosp) do bairro Pacoval, juntamente com as drogas e outros objetos apreendidos, como celulares e relógios. Uma audiência de custódia marcada para esta sexta-feira (17) deve decidir o futuro de Maysa e seu esposo.

Foto de capa: Olho de Boto/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!