Deputado denuncia paralisação do setor pesqueiro e demissões em massa

Ação de fiscalização teria paralisado setor pesqueiro na cidade de Calçoene
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

Indústrias de processamento de peixe interromperam a produção e teriam dispensado mais de 400 trabalhadores no município de Calçoene, a 370 km de Macapá. A informação é do deputado estadual Jesus Pontes (PTC), integrante da bancada de desenvolvimento econômico da Assembleia Legislativa do Amapá.

Ainda há poucas informações a respeito da crise em Calçoene, mas o parlamentar confirmou que pelo menos 4 empresas pararam as atividades por falta de peixe.

O pescado desapareceu em decorrência de um amplo trabalho de órgãos de fiscalização ambiental.

“O Ibama e o ICMBio estão fazendo ações de fiscalização desde o mês passado nas indústrias e barcos de pesca, o que é o certo, e constatou irregularidades em registros, e infelizmente travou todo o setor”, explicou o parlamentar.

Setor pesqueiro ficou paralisado após fiscalização que constatou irregularidades. Fotos: Seles Nafes

Esta semana, o deputado deve ir até Calçoene para visitar as empresas, e fazer um relatório para a Comissão de Agricultura e Pecuária da Alap.

Normalmente, o filé de peixe do Amapá é escoado para fora do Estado em carretas frigorificadas que praticam o chamado “frente de retorno”. Trazem frango e outros alimentos, e voltam carregadas de peixe para os estados de São Paulo, Santa Catarina e Paraná, principalmente. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!