Fraude em seguro-desemprego teve simulação de rescisão contratual, diz PF

PF investiga crimes contra o seguro-desemprego desde 2017
Compartilhamentos

Da REDAÇÃO

Policiais federais do Amapá cumpriram um mandado de busca e apreensão na Operação Labuta, que investiga fraudes na concessão do seguro-desemprego. O nome do investigado não foi divulgado.

A PF informou apenas que as investigações iniciaram em julho de 2017, e que precisava recolher mais provas para o inquérito que apura estelionato majorado em detrimento de recursos públicos.

O dinheiro é do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Os investigadores concluíram que a fraude estava ocorrendo com a falsificação de vínculo empregatício com uma empresa de publicidade.  

Segundo a Polícia Federal, houve a simulação de uma rescisão contratual para que o beneficiado pudesse sacar o maior valor garantido pelo seguro-desemprego.

A pena para esse tipo de crime, envolvendo a administração pública, pode chegar a até 6,5 anos. 

Foto: PF/Divulgação

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!