Luta Olímpica: Oficial da PM do Amapá é o novo técnico da Seleção Brasileira

Tenente-Coronel Costa Júnior é o criador do Projeto Luta Amapá, que atende jovens de forma gratuita
Compartilhamentos

Por CLEBER DANTAS

Com uma vasta experiência em artes marciais e considerado um dos maiores instrutores de defesa pessoal na atividade policial no Estado, o tenente-coronel Costa Junior, coordenador do Projeto “Luta Amapá”, foi convocado para ser o técnico da Seleção Brasileira de Wrestling (estilo Greco Romano), ou “Luta Olímpica”, a nomenclatura oficial. Ele comandará a equipe que estará no Mundial Escolar em Budapeste, na Hungria.

O fundador do Projeto Luta Amapá atende diversos projetos de artes marciais, ofertando treinamento a atletas e capacitação de instrutores. Também foram convocados dois atletas amapaenses após conseguirem a medalha de ouro no evento “Combate Games”, entre eles João Batista, que integra o Projeto “Nocauteando as Drogas e Finalizando a Violência”, criado pelo 2º BPM da Polícia Militar.

O segundo atleta é José Hailton, que faz parte da academia “CT Demétrio”, do município de Oiapoque. Ambos os projetos são atendidos pelo Projeto Luta Amapá, com treinamento e capacitação.

Praticante de Luta Olímpica desde 1995, o oficial da PM e novo técnico da seleção introduziu a modalidade no Estado do Amapá em 2006, fundando a Federação Amapaense de Lutas Associadas, em 2014. Com o Luta Amapá, ele vem desenvolvendo o Wrestling no Estado.

O novo técnico da Seleção ao lado de atletas do Amapá

O projeto atende jovens e adultos de forma gratuita, oferecendo oportunidade para que, através da arte marcial, possam guiar suas condutas como bons cidadãos.

“Vejo com muita alegria o desenvolvimento de nossa modalidade no Estado, e, apesar de termos apenas 3 técnicos capacitados além de mim (Ênio Rafael, Ted Michel e Márcia Costa), temos conseguido repassar conhecimentos básicos a vários professores de outras artes marciais, capacitando os nossos talentosos atletas”, comenta satisfeito o novo técnico da Seleção Brasileira.  

Ainda de acordo com ele, além do aumento do número de praticantes, o projeto tem alcançado bons resultados nacionais, tanto no contexto escolar, que é mais básico como o Combate Games, quanto nas categorias normais da Confederação Brasileira de Wrestling.

Outro destaque, é o atleta e técnico do Amapá Ênio Rafael Rodrigues, que hoje é o terceiro melhor lutador do Brasil no Wrestling (Estilo Livre) na categoria dele.

Frutos

Costa Júnior acredita que a convocação também é fruto do trabalho de todos os técnicos amapaenses e professores dos projetos que se esforçaram para preparar os jovens atletas. Ele lembra que é mérito dos alunos a vitória no tatame, mas o credito tem que ser dado a todos os técnicos da modalidade que os ensinaram as técnicas e táticas, e dos professores de seus projetos que também ajudaram no seu desenvolvimento. Sem essa união de esforços, não haveria vitória.

“Não poderia estar mais feliz de ver nossos atletas pela primeira vez representando nossa seleção, e por ver reconhecido o esforço e dedicação feito no decorrer de minha vida dedicado ao Wrestling, desde 1995”.

À esquerda, Costa Júnior: convocação é fruto da união. Fotos: Divulgação

“(…) O trabalho nunca deve parar, temos um outro objetivo hoje: trazer a medalha de Ouro para o Brasil. O Amapá vai representar o Brasil!!! Agradeço a todos os projetos parceiros e em especial a Escola Militar Antônio Messias, na pessoa da capitã Sara, onde através de parceria temos montado um centro de referência do Wrestling Amapaense, e a professora Márcia Costa ( técnica da modalidade) que tem o maior número de atletas campeões escolares. É importante salientar também o apoio e parceria do comando da Policia Militar em todos estes anos em que desenvolvemos o projeto no Amapá, entendemos fortemente que o esporte é um grande fator positivo na prevenção da criminalidade”, conclui o novo técnico da Seleção Brasileira.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!