Professores do Amapá decidem por greve

Categoria diz que governo do Estado evita dialogar sobre perdas da categoria. Foto: Ascom/Sinsepeap
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

A partir da próxima segunda-feira (27), os professores e demais servidores da rede estadual de ensino do Amapá entrarão em greve por tempo determinado: 15 dias. A decisão foi tomada ontem (20) a noite, durante assembleia da categoria na Praça da Bandeira, Centro de Macapá.

O Portal SelesNafes.Com tenta um posicionamento da Secretaria de Educação do Estado (Seed).

A categoria está paralisada desde a última quarta-feira (15), quando aderiu ao movimento nacional contra a reforma da previdência, e já tinha decidido prolongar o movimento até a segunda-feira. 

Ontem, a categoria aprovou o indicativo de greve por entender que o governo do Estado está evitando dialogar com a categoria sobre as perdas calculadas em mais de 55% desde 2011, além de outras pautas específicas.

A decisão ocorreu depois de um encontro do governador Waldez Góes (PDT) com todos os sindicatos de servidores púbicos, na chamada Agenda do Servidor, onde foi anunciado que este ano não haverá reajuste linear para nenhuma categoria.

“Diálogo é quando o governador chama a categoria para tratar de pautas específicas. Estamos protocolando pedidos para uma mesa com o governador desde março, mas não fomos atendidos”, explicou o diretor do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação do Estado (Sinsepeap), Kelson Luís Cardoso.

Depois dos 15 dias de paralisação, o sindicato diz que convocará uma nova assembleia para decidir se o movimento continuará.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!