Unifap diz que menores não poderiam estar em festa

Entidade estudantil obteve com a prefeitura do campus autorização
Compartilhamentos

Por DA REDAÇÃO

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) se manifestou, nesta terça-feira (14), sobre a apreensão pelo Juizado da Infância e Juventude de 30 adolescentes alcoolizados. O caso ocorreu nas dependências da instituição, em Macapá, em uma festa ocorrida no fim da semana passada. 

Em nota, a universidade diz que a entidade estudantil organizadora do evento, a Associação Atlética Galvânica do curso de fisioterapia, assumiu a responsabilidade de realizar o evento entre as 18h e meia-noite. A solicitação foi obtida junto com a prefeitura do campus.

No termo assinado pela atlética, há a previsão de que não seria permitida a entrada de menores (não acompanhados dos pais ou responsáveis) e a comercialização de bebida no local.

Festa na universidade encerrou após o horário previsto, com intervenção do Juizado. Foto: reprodução

A festa, segundo a Unifap, seria parte da política de integração da atlética para promover a integração acadêmica.    

Menores alcoolizados

Os 30 adolescentes apreendidos foram levados para o Conselho Tutelar da Zona Sul, onde chegaram alcoolizados, segundo informou pela manhã o conselheiro Mauro Gemaque. A universidade havia autorizado a realização do “Baile da Gal”, mas evento havia extrapolado o horário limite.

Foto de capa: arquivo SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.