Colisão decapita duas pessoas. Bebê sobrevive

Acidente envolvendo uma picape Hilux e um caminhão baú ocorreu a 80 km de Macapá.
Compartilhamentos

Por OLHO DE BOTO

Um grave acidente deixou duas pessoas mortas e três feridas na noite de sexta-feira (21), na BR-210, a 80 km de Macapá e a 20 km do município de Porto Grande.

Uma das sobreviventes é uma bebê de 1 ano e 7 meses de vida. Ela estava com a babá, o motorista e outras duas pessoas, na picape Hilux, que colidiu com um caminhão baú estacionado no acostamento da via, segundo as primeiras informações.

Brinquedo da bebê de 1 ano de 7 meses que estava na picape. Fotos: Olho de Boto/SN

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ambos veículos saíram de Oiapoque, a 600 km de Macapá, e tinham como destino a capital amapaense. O acidente ocorreu por volta de 22h. Segundo o inspetor Augusto Santos, da PRF, duas vítimas morreram no local.

São elas: Mariana Coelho Santos, de 19 anos, e o Dj. Neto Santana, que trabalhava em uma rádio na Guiana Francesa. Eles morreram decapitados.

A criança de 1 ano de 7 meses, e sua babá, Célia Lima Pereira Moraes, de 25 anos, foram socorridas por populares e levadas ao Hospital de Porto Grande, onde receberam os primeiros atendimentos e depois foram transportadas ao Hospital de Emergências de Macapá.

Peritos da Polícia Técnico-Científica…

… e Corpo de Bombeiros também estiveram no local

O motorista da picape, Carlos da Silva, 55 anos, conhecido como Paraíba, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado até o município de Porto Grande, onde ainda permanecia internado até a manhã deste sábado (22).

Para o inspetor Augusto Santos, provavelmente, o acidente foi causado por excesso de velocidade da picape, que transitava em direção a Macapá, vinda do município de Oiapoque, a 600 km da capital. O impacto foi tão violento que duas vítimas foram decapitadas.

Dj Neto Santana…

… E Mariana Coelho Santos, de 19 anos, foram decapitados no acidente. Fotos: Divulgação

“A picape foi parar debaixo do caminhão. Como o choque foi muito forte, a carroceria do caminhão deve ter tido um efeito guilhotina”, presume o inspetor.

Segundo ele, a aplicação de multas por excesso de velocidade no trecho onde ocorreu o acidente é frequente. As infrações são detectadas por radares eletrônicos instalados no perímetro. Ainda assim os condutores pisam no acelerador.

“Os motoristas devem ficar muito atentos neste trecho de 100 km, entre Porto Grande e Macapá, porque é um dos mais movimentados da rodovia, com movimentação muito intensa de veículos de carga, carretas transportando toras de madeira, caminhões levando areia, seixo, e muitos transportes de passageiros, então, o cuidado tem que ser redobrado, porque a chance de ter um acidente aumenta”, recomenda o policial rodoviário.

Picape virou para debaixo…

… do caminhão baú que estava no acostamento da via

O caminhão baú era ocupado por duas pessoas, o motorista e um passageiro. Nenhum dos dois ficou ferido. O condutor, Edgar Alan Barbosa Pereira, de 48 anos, fez o teste do bafômetro, que não apontou nenhuma irregularidade.

Ele informou à PRF que havia parado o veículo na beira da estrada para urinar. Relatou que estava na frente do caminhão quando a picape surgiu em alta velocidade.

Segundo o apurado pelo Portal SelesNafes.com, a criança já recebeu alta médica. Mas, a babá continua internada. O quadro clínico dela é estável. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Porto Grande.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!