Operação apura superfaturamento e direcionamento de licitação

Operação foi batizada de Água Fria
Compartilhamentos

Da REDAÇÃO

O Ministério Público do Amapá emitiu uma nota por volta das 11h informando que a ação hoje (14) na Caesa apreendeu documentos em inquérito que apura suspeitas de superfaturamento e direcionamento de licitação.

A operação, realizada com apoio da Polícia Militar, foi batizada de “Água Fria”, e cumpriu 9 mandados de busca e apreensão no escritório central da Caesa, no Centro de Macapá, em residências e três empresas.

Os nomes dos investigados não estão sendo divulgados pelo MP, mas o Portal SN apurou mais cedo que um dos alvos foi a residência do atual presidente da estatal, Valdinei Amanajás. O Portal tenta contato com ele, mas foi informado que ele estaria sem telefone.

A Caesa também não se posicionou até agora sobre o assunto.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!