STJ nega liberdade a irmão de ex-deputada foragida

Josevaldo Araújo era presidente de um sindicato fantasma, segundo a PF e o MPF
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O ministro Félix Fisher, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou habeas corpus a Josevaldo Araújo, irmão da ex-deputada federal Jozi Araújo (Podemos). O magistrado considerou que a defesa não instruiu o processo corretamente com os documentos necessários, e que a prisão preventiva está fundamentada.

Fisher comentou, em sua decisão, que cabe ao impetrante instruir corretamente o pedido, e cita que na petição não havia, sequer, uma cópia da decisão anterior sobre o pedido. Ele se referia a uma decisão do Tribunal Regional Federal 1ª Região (TRF1) que, este mês, também negou o HC.

Josevaldo Araújo está preso desde o dia 29 de maio, quando a Polícia Federal e o MPF deflagraram a “Operação Sindicus”, que apura a existência de sindicatos patronais fantasmas para dar a Jozi Araújo o controle da Federação das Indústrias do Amapá (Fieap).

Ela, o pai e o irmão, além de outros investigados, são acusados de desviar mais de R$ 300 mil em contribuições sindicais.

A ex-parlamentar e o pai dela continuam foragidos. Mesmo assim, o advogado de Jozi ingressou com um HC, que ainda não foi julgado.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!