Estudantes organizam protesto contra aumento da passagem de ônibus em Macapá

O manifesto terá concentração às 14h em frente à escola estadual Tiradentes. De lá, segue até a Câmara de Vereadores, e terminará em frente à sede do Setap, no Centro de Macapá.
Compartilhamentos

Por RODRIGO ÍNDIO

A União dos Estudantes dos Cursos Secundários do Amapá (Uecsa) confirmou para a tarde desta quinta-feira (15) um protesto contra o aumento da tarifa de ônibus em Macapá. Segundo os organizadores, cerca 1 mil estudantes e simpatizantes são esperados durante o ato.

O manifesto terá concentração às 14h em frente à escola estadual Tiradentes, no bairro Santa Rita. De lá, segue até o prédio da Câmara Municipal de Macapá, localizado na Avenida FAB, e terminará em frente à sede do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap), na Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd, no Centro de Macapá.

Estudantes de várias instituições de ensino estão sendo chamdos pela Uecsa para o ato. Fotos: Rodrigo Indinho/SN

Com o lema “Mãos ao alto, a tarifa é um assalto”, o protesto é organizado após a decisão da 3ª Vara Cível e de Fazenda Pública de Macapá, que atendeu pedido do Setap e concedeu aumento da tarifa de ônibus na capital.

O reajuste é R$ 0,25, elevando o preço da passagem de R$ 3,25 para R$ 3,50. Segundo a decisão judicial, o novo valor passa a vigorar a partir desta quinta-feira.

Para Uecsa, Justiça não pode ser apenas favorável aos empresários

O presidente da Uecsa, Renhan Santos, enfatizou que a organização preza por um protesto pacífico e repudia qualquer eventual vandalismo. Santos detalhou o principal objetivo do ato.

“Queremos chamar a atenção da Câmara de Vereadores, pois a competência é dela de dar ou vetar aumento. Além disso, queremos sensibilizar a Justiça para que também não seja apenas favorável aos empresários”, diz Renhan.

Ainda de acordo com líder da categoria estudantil, as empresas não realizaram os investimentos prometidos para 2017, como a entrega de novos ônibus.

Presidente da Uecsa, Renhan Santos conversou com estudantes sobre a importância de protstar contra o aumento

“O Setap tem cumprir os acordos judiciais, como os ônibus climatizados, parada de ônibus, e os mais de 30 coletivos novos prometidos em 2017, sendo que nenhum desses acordos foram cumpridos. O aumento foi dado através da Justiça com a justificativa de se fazer cumprir essas promessas. Com isso estamos indo à luta e convidamos todos que se sentirem lesados com o aumento a somar conosco”, acrescentou o presidente da Uecsa.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!