Há quase 3 meses foragida, ex-deputada tem novo pedido negado

Desembargador federal citou palavras do juiz de primeira instância, e acha que a liberdade colocaria em risco a instrução do processo
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

Perto de completar três meses na condição de foragida, a ex-deputada federal Jozi Araújo (Podemos-AP) acaba de sofrer mais uma derrota na Justiça. Desta vez, um desembargador federal confirmou decisão de primeira instância e manteve a prisão preventiva dela.

O desembargador Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal 1ª Região (TRF1), concordou com a decisão de primeira instância que considerou a ex-parlamentar a líder de uma organização criminosa criada há mais de 10 anos para controlar a Federação das Indústrias do Amapá (Fieap).

No dia 29 de maio, a Polícia Federal no Amapá deflagrou a Operação Sindicus, com cumprimento de mandados de prisão para diretores de sindicatos ligados à indústria e à ex-deputada que comandou a Fieap, entre os anos de 2013 e 2017.

De acordo com o MPF e a PF, esses sindicatos foram criados de forma fraudulenta com o objetivo fraudar a eleição marcada para este ano, quando Jozi, supostamente, planejava voltar a ser presidente da federação. No ano passado, com pouco mais de 3,5 mil votos, ela não conseguiu renovar o mandato na Câmara. 

PF e MPF deflagraram a Operação Sindicus no dia 29 de maio. Fotos: Arquivo SN

A defesa vem pedindo a revogação da prisão argumentando que a ex-parlamentar é mãe de uma criança de três anos que precisa de seus cuidados.

No entanto, o magistrado citou palavras do juiz de primeira instância que negou o habeas corpus, por considerar que os investigados não “têm interesse em contribuir com os órgãos de persecução penal ou mesmo com o Judiciário, uma vez que se mostram contumazes na prática delitiva dos crimes então apurados”.

Jozi segue foragida, e com o nome incluído na lista de difusão vermelha da Interpol por ordem da justiça. Isso significa que ela poderá ser presa em qualquer país.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!