Seis mil moradores do Lourenço estão sem energia elétrica

Usina termelétrica que fornece energia para o distrito foi desligado por falta de combustível. Foto: Charlene Moreira
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O Distrito do Lourenço, comunidade garimpeira no município de Calçoene, ao norte do Amapá, passou os últimos dias enfrentando um antigo problema: o racionamento de energia elétrica. Ontem (27), no entanto, a crise se agravou, e a energia foi desligada no começo da tarde. Até o início desta manhã, o fornecimento ainda não havia sido normalizado.

A CEA prometeu resolver o problema antes da sexta-feira (30), e que a dificuldade com fornecimento está perto do fim, em definitivo.

Há anos o Lourenço amarga problemas com o fornecimento de energia, feito até hoje por geração a óleo diesel enviado pela Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Apesar de ter nascido às margens do centenário garimpo, hoje os mais de seis mil moradores também vivem de outras atividades como o comércio, agricultura e serviços.

Ontem, depois de uma semana de racionamento, a usina termelétrica foi desligada às 14h, e as lâmpadas não voltaram a acender.

Mais de seis mil pessoas moram no Lourenço, que não vive só do garimpo. Foto: Jorge César

“O pior de tudo é que a direção local da CEA diz que não há previsão de envio de combustível”, comentou o vereador Piaba.

O Portal SelesNafes.Com entrou em contato com a assessoria da CEA. A companhia informou que fez a aquisição do óleo que abastece a subestação do distrito ontem (27), e o produto deverá chegar à comunidade antes da sexta-feira (30).

“A companhia ressalta que está atuando na melhoria do fornecimento de energia no local, com a obra da Rede de Distribuição Rural. Esta obra está em andamento e faz parte do programa Luz Para Todos com previsão de entrega para o fim do ano, solucionado definitivamente o problema histórico na distribuição de energia”.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!