TRF1 manda soltar advogado do Amapá preso por fraude

Edir Benedito Nobre Cardoso Júnior estava no Iapen desde maio deste ano
Compartilhamentos

Da REDAÇÃO

O desembargador federal Olindo Menezes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), determinou que o advogado Edir Benedito Nobre Cardoso Júnior seja colocado em liberdade. Ele foi preso em maio deste ano, acusado de liderar uma organização criminosa que fraudou o recebimento de R$ 12,5 milhões em auxílio-reclusão pagos pelo Instituto Nacional de Previdência Social no Amapá (INSS).

O habeas corpus foi concedido caso o advogado não esteja preso por outro motivo e diante de recomendações como comparecimento periódico ao Juízo, comunicar à justiça mudança de domicílio ou residência; não se ausentar por mais de 10 dias da residência sem comunicar ao judiciário e não manter contato direta ou indiretamente com testemunhas e investigados.

Advogado foi alvo de investigação da PF sobre fraudes no benefício do INSS a detentos. Foto: arquivo SN

Edir Benedito Nobre Cardoso Júnior estava no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen). No dia 25 de julho, durante cumprimento de mandado da Polícia Federal na cela do advogado, foram encontrados dois celulares e um pen drive.

Segundo a PF na época, Edir Benedito estaria tentando obstruir as investigações de dentro do presídio, orientando um comparsa a forjar depoimentos para acusar outro envolvido no esquema das fraudes. 

Leia mais em: 

Advogado liderava quadrilha que fraudou auxílio-reclusão no Amapá, diz MPF

Advogado acusado de fraudar auxílio-reclusão é pego com celulares no Iapen

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!