Ação do Bope termina com um assaltante morto e dois presos

A troca de tiros ocorreu no fim da manhã deste sábado, na Baixada Pará, no bairro Pacoval, zona leste de Macapá.
Compartilhamentos

Por RODRIGO ÍNDIO

Um assaltante morreu e dois terminaram presos no fim da manhã deste sábado (28) em uma ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope). O confronto ocorreu por volta das 11h30, na Passagem Ulysses Guimarães, numa região conhecida como Baixada Pará, no bairro Pacoval, zona leste de Macapá.

O criminoso morto foi identificado como José Augusto Bernardo Façanha, de 20 anos. Ele tinha um histórico de tráfico de drogas.

Peritos removem o corpo de José Augusto Bernardo Façanha. Fotos: Rodrigo Índio/SN

José Augusto Bernardo Façanha, tinha passagem por tráfico de drogas. Foto: Divulgação

O Bope havia chegado até Façanha depois ter passado várias horas seguindo rastros deixados por ele e dois comparsas após um assalto a passageiros de ônibus que aguardavam coletivo em uma parada na Rodovia Duca Serra, ao lado de uma faculdade particular, nas imediações do bairro Alvorada, zona oeste de Macapá.

O crime ocorreu na noite de sexta-feira (27), por volta de 21h, quando estudantes deixavam o estabelecimento de ensino.

Carlos Augusto Pinheiro de Paulo já trocou tiros com o 6º Batalhão

De acordo com o capitão Hércules Lucena, do Bope, os assaltantes chegaram no ponto de ônibus em um carro, armados desceram do veículo e tomaram das vítimas dinheiro, carteiras, celulares e joias. Em seguida, fugiram.

Contudo, uma das vítimas memorizou a numeração da placa e passou para a polícia junto com a informação do modelo do carro, um Argo, de cor branca. A denúncia chamou a atenção do Bope porque um carro com essas mesmas características havia sido visto em diversos roubos ocorridos nas últimas duas semanas.

Foi Harley que alugou o carro usado nos crimes

A partir da placa, foi possível chegar ao proprietário do veículo, que informou ter alugado o carro para um homem que usaria o Argo para transporte de passageiros via aplicativo de celular.

O proprietário mostrou o contrato de locação assinado em nome de Harley Vinícius Pires da Cruz, de 25 anos, que foi o primeiro a ser preso. Harley não resistiu à prisão e forneceu a localização do segundo suspeito, Carlos Augusto Pinheiro de Paulo, de 21 anos, que tem passagem por porte ilegal de arma, roubo e lesão corporal, mas que também não resistiu.

O Argo foi visto em assaltos por Macapá

“O Carlos Augusto já tem um histórico de violência. Há algumas semanas, depois de cometer um assalto, ele trocou tiros com policiais do 6º Batalhão. Dessa vez ele estava desarmado quando chegamos e não ofereceu resistência”, ressaltou o capitão.

Capitão Hécules Lucena

Quando o Bope chegou ao local do terceiro suspeito, na Baixada Pará, fez o cerco e anunciou a prisão. Mas Façanha decidiu não se entregar começou o tiroteio que terminou com sua morte. Na casa onde se escondia, os policiais encontraram dinheiro e o celular de uma das vítimas assaltadas na parada de ônibus.

Arma usada no confronto

O revólver calibre 38 contendo 6 munições, sendo três deflagradas, usado por Façanha no confronto foi entregue à Polícia Civil.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!