Brasileiros são despejados de bairro na Guiana Francesa

Movimento conhecido como “500 Irmãos”, está na região para impedir que os imigrantes invadam casas desocupadas em outros bairros
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

Cerca de 700 famílias, a maioria brasileiras, foram despejadas do bairro da Matinha, comunidade de imigrantes nos arredores de Caiena, capital da Guiana Francesa. A ação foi do governo e da prefeitura, segundo relatos de brasileiros que acompanham a situação. Assista:

 

A maior parte das famílias despejadas têm crianças nascidas em Caiena, ou seja, são consideradas cidadãs francesas. Os moradores já tinham sido avisados há mais de um ano que a desocupação ocorreria.

“Mas como a maioria tem documentação em dia (autorização de residência), as pessoas pensavam que haveria algum tipo de assistência”, explica Vaneza Ferreira, dona do perfil do Facebook “Brasileiros na Guiana”.

Na última terça-feira (24), policiais e funcionários da prefeitura chegaram ao bairro da Matinha e começaram a destruir as casas. Algumas foram incendiadas.

Sem saber para onde ir, os brasileiros tiveram tempo apenas de salvar documentos e retirar alguns objetos dos imóveis.

“Algumas famílias foram hospedadas em um hotel por três dias, mas amanhã (sexta-feira) elas serão retiradas”, explica Vaneza.

Não são apenas brasileiros os afetados. A Matinha é uma invasão criada há mais de 40 anos, e também habitada por imigrantes dominicanos e haitianos.

Um movimento político conhecido como “500 Irmãos”, está na região dividido em grupos para impedir que os imigrantes despejados invadam casas desocupadas em outros bairros.

“O que me choca é ver que mães brasileiras, com filhos franceses, vão ficar na rua”, disse ainda Vaneza Ferreira.

O Portal SelesNafes.Com tenta contato com o Consulado do Brasil em Caiena.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!