Check-up do ICCA: Câncer e outras doenças obrigam a retirada de um pulmão. Veja quais

O câncer de pulmão é a doença mais comum que leva à ressecção, mas existem outras causas
Compartilhamentos

INFORMATIVO PUBLICITÁRIO

É possível ter qualidade de vida com apenas um dos pulmões, mas é claro que ninguém que passar por uma experiência de ressecção pulmonar, que é a remoção de um pulmão, geralmente em casos de câncer.

Mas há outras doenças que podem gerar a necessidade de uma cirurgia mais radical, por isso, prevenção é tudo. No Amapá, o médico Flávio de Oliveira Souza, da equipe do Instituto Cristão de Cardiologia do Amapá (ICCA), já foi obrigado a realizar várias dessas cirurgias radicais.

“O amapaense fuma muito, e esse será o tema do meu mestrado”, revela ele, em seu consultório no ICCA.

Sempre aos sábados, o ICCA realiza o dia de check-up. Numa só manhã, é possível passar pelos principais especialistas e exames de imagem e laboratório numa grande estrutura localizada no bairro Santa Rita, em frente ao Hospital São Camilo. (check-up no ICCA: 3224-3317 e 99144-0033)

Especializado em cirúrgica do tórax, o médico Flávio Souza explica que, ao contrário do que muitos possam imaginar, a cirurgia torácica é necessária, na maioria das vezes, em pessoas acima dos 60 anos. Mas também pode ocorrer com pacientes mais novos e por diversas doenças.

Câncer de pulmão geralmente atinge pessoas acima dos 60 anos, que fumaram durante 30 anos vários cigarros por dia. Foto: Arquivo SN

Em que situação é necessária a cirurgia torácica?

Esse tipo de cirurgia está relacionado a doenças inflamatórias, como tuberculose, pneumonia, derrames pleurais, mas também o câncer. Cerca de 70% das cirurgias torácicas são para investigação de câncer em fases inicial e avançada.

No caso do câncer, durante a cirurgia já é feito algum procedimento de retirada de tumores, por exemplo?

Sim, mas depende muito no caso do câncer de pulmão.

Quais são os fatores de risco para câncer de pulmão e como se detecta a doença?

(…) O principal deles é o tabagismo. São pessoas que fumaram durante 20 ou 30 anos vários cigarros por dia. Esse é o principal fator de risco para câncer de pulmão. Depois tem a idade. Homens acima de 65 anos e mulheres acima de 60 também possuem fatores de risco para câncer de pulmão. Imagens suspeitas na tomografia geram a necessidade das biópsias.

Alguns fumantes acham que fazer raio-x do pulmão com frequência ajuda a monitorar a qualidade do pulmão. Funciona mesmo?

Não. Ainda não existe no mundo um consenso para o melhor rastreamento do câncer de pulmão.

Então no raio-x não dá para visualizar nada?

Raio-x não é método de rastreamento. Ele não tem capacidade de visualizar nódulos com 0,6 centímetros, por exemplo. É possível que dê para detectar alguma alteração com mais de 1 centímetro, mas o raio-x não é o ideal. Podem passar muitas lesões despercebidas, principalmente em fase inicial. O melhor, por enquanto, é a tomografia computadorizada de alta resolução.

O senhor já precisou retirar um dos pulmões de um paciente? É possível viver bem só com um pulmão?

Sim, já retirei. E vive bem. De cada 10 pacientes (com câncer), geralmente dois ainda têm chance de cura. E desses dois, geralmente um deles passa por ressecção (extração) pulmonar radical.

Essa cirurgia mais radical é mais comum em jovens ou idosos?

As ressecções pulmonares em 80% dos casos ocorrem em pessoas acima de 60 anos.

Raio-x não é método de rastreio do câncer de pulmão

Jovens passam também por esse tipo de cirurgia?

Com certeza. Em medicina, nem sempre, nem nunca. Temos pacientes de todas as idades, etnias e tipos. A diferença é onde está a maior parte. Existem os tipos de cânceres que atingem mais os jovens.

A pneumonia pode chegar ao nível de uma ressecção pulmonar?

Depende. Tem pneumonias causadas por microbactérias atípicas, resistentes que promovem infecções de repetição e causam destruição pulmonar: são as pneumonias necrotizantes. Nesses casos, com sequelas a longo prazo, é necessária a abordagem cirúrgica.

Cirurgião Flávio Souza em seu consultório no ICCA

O derrame pleural (líquido nos pulmões) ocorre em que situação?

O derrame representa 80% da razão do paciente ir ao ambulatório de cirurgia torácica. Ele pode ser causado pela tuberculose, tuberculose pleural, pneumonias, problemas do coração, mulheres com doenças autoimunes como lúpulos…

Agende seu check-up no ICCA: 3224-3317 e 99144-0033

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!