Check-up do ICCA: Nutricionista fala sobre pão, tapioca, cerveja e equilíbrio

Daiane Damasceno, uma das nutricionistas da equipe de check-up, fala sobre comportamento alimentar
Compartilhamentos

INFORMATIVO PUBLICITÁRIO

Neste sábado (26), o Instituto Cristão de Cardiologia do Amapá (ICCA) realiza um novo dia de check-up. Entre os consultórios mais frequentados está o de nutrição.

O Portal SelesNafes.Com conversou com uma das profissionais da equipe, Aryane Damasceno.

O check-up ocorre todos os sábados. Numa só manhã, é possível fazer o que muitas vezes não se faz durante o ano inteiro: consultar vários médicos especialistas, passando pelos principais exames de laboratório e imagem. Tudo num só lugar, e muito rápido. (Agendamentos: 3224-3317 ou 99144-0033).

Aryane Damasceno explica que “equilíbrio” não é um clichê quando o assunto é alimentação. Se o objetivo é ter resultado permanente, a dieta restritiva está descartada. Cerveja, diz ela, é um “pão líquido” tamanha a quantidade de carboidratos.

…Cirurgião…

…Ortopedista…

…Cardiologista…

Fonoaudióloga…

Oftalmologista

…e ginecologista estão entre os especialistas do check-up. Fotos: Seles Nafes

A nutricionista falou sobre a farinha, a importância dos ovos e a troca do pão pela tapioca. Será que funciona mesmo? Segundo ela, é preciso saber comer o que mais gostamos.

O que você diz para os pacientes que chegam aqui com pressa de emagrecer?

Que dieta restritiva não vai resolver o problema. As pessoas que vêm com esse imediatismo querem a dieta milagrosa, e mudar do dia para a noite. Na minha linha de trabalho eu tento mudar o comportamento alimentar das pessoas, e sempre pesando na manutenção desse resultado na qualidade de vida. Não adianta fazer a dieta restritiva e depois abandonar. Tudo que a gente faz como mudança radical a gente não consegue manter. Sem o acompanhamento nutricional, dificilmente a pessoa consegue mudar o hábito.

Trazendo para a nossa regionalidade, farinha é mesmo um inimigo de quem quer perder peso?

Não existe alimento vilão. O importante é o equilíbrio alimentar. Cabe a cada pessoa encontrar o seu equilíbrio, levando em consideração que ela mais gosta. A gente precisa aprender a comer o que mais gostamos para a gente dominar as nossas escolhas, e não nos tornarmos reféns dos nossos gostos. É muito preocupante a quantidade de pessoas jovens com obesidade e diabetes. Hoje, atendi uma moça de apenas 25 anos. Por mais que a palavra “equilíbrio” pareça clichê, é só assim que se consegue.

Nutricionista Aryane Damasceno: Não existe alimento vilão

Trocar o pão pela tapioca funciona mesmo?

No início, sim. Mas depois é preciso um rodízio de tipos de carboidratos. A maioria das pessoas se dá bem ao reduzir o excesso de açúcar (do pão). Mas esse resultado não dura muito.

Então quais são as alternativas?

É preciso acrescentar proteínas e fibras em todas as nossas refeições para gerar saciedade. O problema do carboidrato é que a “caloria vazia” sempre deixa a gente com fome, e essa fome nos obriga a escolhas ruins. A gente consegue essa saciedade acrescentando ovos, frutas, mix de sementes e até legumes num horário em que normalmente não são consumidos, como no café da manhã. Uma omelete caprichada dá esse resultado. O ovo pode ser um coringa no café da manhã.

O que você diz da cerveja?

Que bebida alcoólica não combina com saúde, infelizmente. Temos que ser realistas. A cerveja é uma vilã porque é pão líquido, é carboidrato puro. E quem tem problema com bebida acaba consumindo muito carboidrato. E o que o corpo faz com o excesso de carboidrato? Estoca. E isso tudo vai para a gordura visceral, do quadril…A bebida alcoólica precisa entrar na lista das exceções.

Trocar pão pela tapioca funciona, no início

Cerveja: pão líquido

Mas nem o vinho escapa?

Tem muitos estudos que comprovam que é benéfico, mas eu insisto que excesso não combina. Se a pessoa que está em processo de emagrecimento for tomar uma taça de vinho todos os dias não terá resultado. A conta não fecha.

Tem muito adolescente no teu consultório?

Sim. Crianças e adolescentes.

Aryane: Ovo é um coringa no café da manhã

A maior parte com excesso de peso?

Sim. Alguns começando a dar sinais de alteração nos triglicerídeos, colesterol. A maior dificuldade dos jovens é não gostar de comer comida de verdade por um erro lá atrás na introdução alimentação. Então fazemos um trabalho de formiguinha que recomeça a introdução. Isso nem é reeducação, mas introdução. Eles precisam conhecer esses alimentos.

Aryane dá um recado importante para os pais nesse dilema com os filhos. Assista

Agende seu check-up pelo: 3224-3317 ou 99144-0033 (WhatsApp)

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!