Combinando marabaixo e samba, amapaense lança CD no Rio de Janeiro

Ton Rodrigues faz conexões entre o ritmos do nortistas com o samba e a bossa nova
Compartilhamentos

Por MARCO ANTÔNIO P. COSTA

O cantor, ator e poeta amapaense Ton Rodrigues lança no sábado (5), na Lapa, Rio de Janeiro, o CD “Quintal Caboclo – nas águas da carimbossa”.

O disco é fruto de mais de dois anos de trabalho e troca de experiências e influências que unem marabaixo, carimbó, baião, maxixe, samba e jongo acompanhados por violão sete cordas, em uma verdadeira “salada de música brasileira”.

Ton Rodrigues é amapaense e, aos 21 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar teatro na tradicional escola Martins Pena. O pai tocava violão e o irmão também é músico, mas foi apenas durante o curso de teatro que sua veia musical pulsou de vez.

Ton Rodrigues (de cocar) ao lado dos parceiros musicais. Fotos: divulgação

Desde então, Ton começou a estabelecer conexões que vão das rodas de samba no Rio de Janeiro, aos velhos mestres de carimbó e guitarradas no Pará, mas sem esquecer das primeiras influências dos batuques e marabaixos do quilombo do Curiaú, no Amapá.

“O cd é uma grande mistura tropical onde os tambores, sopros e maracas recepcionam o violão sete cordas”, sintetizou, Ton.

O cd será lançado pela gravadora paraense “Na music”.

Capa do CD “Nas águas da carimbossa”

Influências e Carimbossa

No Amapá, Ton destaca Patrícia Bastos, Zé Miguel e Paulinho Bastos como artistas de sua referência. Já no Rio, conheceu a obra de Paulo César Pinheiro e Roque Ferreira e no Pará destaca artistas como André Pinheiro e Mestre Verequete.

Entretanto, ele destaca também que seus atuais parceiros são o seu principal ponto de apoio e referência musical, da onde, inclusive, surgiu a brincadeira com o nome carimbossa.

“A história do nome ‘Nas águas da carimbossa’ é que eu conheci aqui no Rio um violonista sete cordas, o Pedro Messina e também o Alexandre Bittencourt e fomos misturando os ritmos, aí um dia a gente estava falando ‘isso aí é carimbossa’, porque fica de um jeito diferente de cantar um carimbó, um marabaixo, um coco, a gente traz de uma outra forma. O violão sete cordas traz esse charme diferente.”, explicou o múltiplo artista, Ton Rodrigues.

Artista falou sobre referências musicais do Amapá

O cantor promete um show performático, com poesias e até experiências gastronômicas. Como também é cozinheiro e trabalha com gastronomia, além dos ritmos, o artista quer levar ao seu público o gosto nortista através de quitutes de jambú.

O show de lançamento do disco será no espaço Ganjah Lapa, na Rua do Resende, 82, área central do Rio de Janeiro.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!