Saiba quem terá gratuidade e quem terá que pagar no Bioparque

Espaço contará com dia gratuito para toda a população e isenção de taxa para escolas
Compartilhamentos

Por RODRIGO ÍNDIO

O Bioparque da Amazônia ainda nem inaugurou, mas já virou assunto de debates entre os amapaenses. O motivo é que, para ter acesso ao espaço, os visitantes terão que pagar o valor de R$ 10. O prefeito de Macapá deu detalhes de como funcionará o sistema, a partir da reabertura.

Clécio Luís enfatizou que a população poderá visitar o espaço das 9h até 17h, com gratuidade para todos, na terça-feira. Ele detalhou ainda que idosos acima de 60 anos e crianças até 5 anos terão direito a entrada gratuita.

Prefeito Clécio Luís: escolas terão direito à isenção. Foto: Rodrigo Índio/SN

Já professores da rede pública municipal e estadual, estudantes, crianças de 6 a 12 anos, pessoas com deficiência e seu acompanhamento e cadastrados no CadÚnico terão direito à meia-entrada. Os demais grupos, esses sim, pagarão uma taxa de entrada única de R$ 10.

“Esse valor é simbólico porque ele não sustenta o parque, de longe não vai conseguir sustentar, mas vai ajudar e vai gerar esse sentimento também entre as simbologias de que ‘olha eu estou ajudando’, um pouquinho, mas que é fundamental para as pessoas se sentirem parte dessa reconstrução”, disse o prefeito de Macapá.

Clécio ressaltou que escolas públicas da rede municipal e estadual terão direito à isenção de taxas durante as visitas guiadas, que devem ser encaminhadas junto à administração do parque.

Valor cobrado para acessar o parque divide opiniões. Foto: Rodrigo Índio/SN

Custo mensal

O projeto, desenvolvido pela prefeitura de Macapá, prevê que a autossustentabilidade seja uma das bases que nortearão a nova etapa do parque.

Desta forma, o desenvolvimento de pesquisas e outros mecanismos estão sendo colocados em prática para proporcionar ao Bioparque recursos para custeio de despesas, que mensalmente somam a quantia de R$ 250 mil.
 
Ao todo, são 68 funcionários e custos com alimentos, serviços terceirizados, atendimento veterinário, manutenção de logradouros e equipamentos, além de vigilância monitorada.

As medidas adotadas são uma forma de manter a estrutura, que deverá ter um acréscimo nos custos operacionais decorrentes tanto da ampliação dos serviços e mão de obra quanto do uso mais intensivo e depreciação dos equipamentos com a reabertura.

Foto de capa: Seles Nafes

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!