“Tendência do PSL é fechar com Josiel”, revela Guaracy sobre Prefeitura de Macapá

Presidente do PSL-AP também falou sobre a crise nacional do partido e filiações
Compartilhamentos

Por MARCO ANTÔNIO P. COSTA

A tendência do  PSL em Macapá é apoiar Josiel Alcolumbre (DEM) na disputa pela prefeitura da capital amapaense, em 2020. A afirmação foi feita pelo presidente do PSL-AP, Pastor Guaracy Júnior, na tarde desta terça-feira (22), em entrevista ao Portal Seles.Nafes.com. Além disso, o líder religioso e político se pronunciou sobre a crise nacional do partido na câmara federal.

Sobre a saída do partido do candidato ao governo do Estado nas últimas eleições, Cirilo Fernandes (que obteve 11,38% dos votos), Guaracy afirmou ter boa relação e que a decisão de saída do PSL foi unilateral do ex-candidato.

“Me dou muito bem com o Cirilo, mas ele queria uma garantia de que ele teria a vaga para disputar a PMM. Eu lhe disse que não havia garantia, que isso iria depender de pesquisas, mas ele preferiu sair antes disso”, afirmou Guaracy.

Josiel Alcolumbre (DEM), Leda Sadala (Avante) e Guaracy Júnior enrolados na Bandeira Nacional. Foto: arquivo SN

Durante a entrevista, o presidente do PSL no Estado recebeu de um apoiador uma ficha de filiação ao PSL, que ele revelou estar na casa de 21 mil filiações no Amapá.

“Estamos trabalhando para construirmos uma grande frente cristã no Amapá, com membros de várias igrejas, lideranças, empresários e pessoas de bem que queiram mudar o Amapá. Atualmente estamos fortalecendo o PSL nos municípios e devemos ter candidaturas na maioria, mas em Macapá nossa tendência é de composição, e devemos fechar com o empresário Josiel Alcolumbre, que é nosso amigo e aliado do presidente da República”, frisou.

Guaracy Júnior falou sobre rumos do partido no AP. Foto: Marco Antônio P. Costa/SN

Crise no PSL

Guaracy falou em tom conciliador sobre a crise nacional do partido, que a cada momento tem novos capítulos. Afirmou que o presidente nacional do partido, o deputado federal por Pernambuco Luciano Bivar, é um homem de visão e perspicaz e que, no seu entendimento, está sendo injustiçado.

“Não somos nem Bivar, nem Bolsonaro, somos os dois (…). Nunca, o presidente do nosso partido votou contra o nosso governo. O PSL é o único partido que apoiou todos os projetos do presidente Bolsonaro. Então, eu acho que há um pouco de injustiça com o presidente Bivar, e isso não parte do presidente Bolsonaro, mas de algumas pessoas que querem causar intriga”, afirmou Guaracy Júnior.

 

Problemas na comunicação

Ao ser questionado sobre as declarações que a ex-líder do PSL, deputada Joyce Hasselmann (PSL-SP), fez na segunda-feira (21), no programa “Roda Viva” da TV Cultura, de que os filhos de Bolsonaro

Presidente do PSL falou em tom conciliador sobre crise. Foto: arquivo SN

possuem uma “milícia digital” com robôs fakes, o mesmo admitiu problemas na comunicação do governo.

“Sim, fosse outro me esquivaria dessa pergunta, mas temos que falar claramente: não há homens perfeitos. O governo poderia apresentar números, feitos já realizados como a criação de 1 milhão de novos postos de trabalho, mas as declarações geralmente remetem a crises, a problemas. Tem declarações, o jeito do presidente falar que agrada à militância, quem é bolsonariano, eu mesmo rio às vezes, mas desagrada muita gente também. Tem que melhorar isso. Não assisti ao programa, mas desde muito tempo o Eduardo [Bolsonaro] tem problemas com a deputada Joyce Hasselmann”, comentou Guaracy.

Foto de capa: Marco Antônio P. Costa/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!