Davi condena plano para ataques em massa a senador do Amapá

Em áudio, deputado federal pastor Marco Feliciano convocou militantes do PSL no Amapá a promover "espancamento" de senador
Compartilhamentos

Da REDAÇÃO

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), condenou o plano para incitar ataques em massa nas redes sociais contra o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP). Foi durante a sessão desta terça-feira (5), quando o senador Lucas Barreto (PSD-AP) usava a tribuna.

O presidente do Senado lembrou que é comum haver divergências entre os parlamentares, mas que as opiniões contrárias devem ser respeitadas e rebatidas de forma civilizada.

“Uma mensagem que incita grupos de WhatsApp a agredir um parlamentar por conta de uma manifestação, sem dúvida, merece o nosso repúdio e a nossa indignação”, criticou o presidente.

Randolfe tinha defendido no Twitter que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fosse processado por obstrução à justiça no caso Marielle.

Randolfe virou alvo de militantes virtuais do PSL

Deputado pastor Marco Feliciano convocou tropa de choque para “espancamento” virtual

Em áudio vazado para a Revista Época, o deputado federal pastor Marco Feliciano (PSL), vice-líder do governo, convoca militantes do PSL no Amapá para um “espancamento” do senador Randolfe Rodrigues nas redes sociais.

“Como senador da República e representante do meu Amapá, me solidarizo e me somo a todas as vozes que se levantaram contra essa manifestação absurda de um deputado federal incitando ao ódio, com agressões e ameaças de linchamento virtual.. Não é possível que a gente tenha que conviver em um país dividido a todo momento. Todo político sabe que o seu direito começa quando termina o do próximo. Ninguém aguenta mais isso, chega!”.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!