Suspenso resultado da eleição para o Conselho Tutelar de Laranjal do Jari

Decisão foi da Justiça, a pedido do Ministério Público do Estado
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O juiz Almiro Deniur, da 3ª Vara Cível de Laranjal do Jari, concedeu uma liminar suspendendo o resultado da eleição para o conselho tutelar da cidade, que fica a 268 km de Macapá. O principal motivo foi a desorganização do pleito.

De acordo com o Ministério Público, autor da ação, a quantidade de urnas eletrônicas foi pequena para mais de 28,2 mil eleitores aptos a votar, e para 50 candidatos que concorriam às cinco vagas do conselho.

O MP também afirma na ação que não houve capacitação dos mesários, e que eles teriam sido convocados uma hora antes do início do pleito, marcado para às 8h, sem nem ao menos direito a café da manhã.

Também teria ocorrido erro de impressão nos cadernos de votação, o que impediu muitos eleitores de votar. Houve ainda registros de tumultos na cidade durante o pleito.

A eleição foi realizada no último dia 6 de outubro, sob organização do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Logo após o resultado, ex-candidatos ingressaram com representações no Ministério Público denunciando as irregularidades.

MP quer anulação do pleito. Fotos: Arquivo/SN

A decisão do juiz suspende uma resolução do Conselho dos Direitos da Criança que homologou o resultado da eleição. Portanto, a posse dos novos conselheiros também está suspensa.

O magistrado ainda irá julgar o mérito do pedido, que é anulação da eleição. Pedidos parecidos estão sendo avaliados em Santana e Tartarugalzinho. Em Macapá, a justiça negou liminar a ex-candidatos, mas ainda julgará o caso em definitivo.

Processo número: 0003403.01.2019.8.03.0008

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!