• maria-orlanda
    Após recurso, TSE libera candidatura de ex-prefeita de Oiapoque
  • kassyo
    Politizando: O que o presidente do Flamengo vem fazer no Amapá
  • PM
    Esquema de segurança terá 2,6 mil policiais no Amapá no dia da votação
  • ' />

    Por falta de segurança, TRE pede adiamento da eleição em Macapá

    Presidente do TRE cita atos de vandalismo incitados e coordenados por facções criminosas
    Compartilhamentos

    Por SELES NAFES

    O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) pediu oficialmente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quarta-feira (11), o adiamento da eleição em Macapá. Num ofício, o presidente do tribunal o desembargador Rommel Araújo, cita atos de desordem pública e atuação de facções criminosas.

    O pedido representa um recuo na posição do TRE, que na segunda-feira (9) chegou a assegurar que havia condições para a votação, tanto sanitárias como em relação ao fornecimento de energia.

    No ofício, contudo, o presidente Rommel Araújo cita informações repassadas pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Exército acerca de atos de vandalismo coordenados por facções criminosas.

    “Com efeito, através de grupos de WhatsApp, parte da população, que sofre com o desabastecimento de água e falta de energia elétrica, está sendo incitada à realização de queima de pneus em via pública, bem como a depredarem o patrimônio público”, diz trecho do documento.

    Rommeu Araújo diz ainda que, por meio de grupos de WhatsApp, atos de protesto estão sendo convocados para o próximo domingo (15) em frente aos locais de votação, o que pode significar risco aos eleitores.

    Além disso, o contingente da PM teria sido reduzido por conta de policiais afastados com a covid-19.

    Policial durante uma das dezenas de manifestações já realizadas

    “Desta maneira, o Pleno do TRE-AP, em Sessão Administrativa convocada em caráter emergencial nesta data, resolveu solicitar ao TSE o adiamento das eleições no município de Macapá, até o restabelecimento regular da energia elétrica, prosseguindo normalmente o pleito nos demais municípios do Estado, já que nestes, a situação de segurança do eleitor poderá ser mantida sob controle, com o aparato de segurança atualmente disponível”.

    O TSE ainda não respondeu ao ofício. O presidente, ministro Luís Roberto Barroso, chegou a convocar os macapaenses para comparecer às urnas.

    Seles Nafes
    Compartilhamentos
    Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
    error: Conteúdo Protegido!!