Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

Na manhã desta terça-feira, 14, a Polícia Militar fez operação para o cumprimento a um mandado de reintegração de posse numa área invadida por famílias no município de Santana, distante cerca de 17 quilômetros de Macapá.

Ação policial

Ação policial para garantir a reapropriação da área. Fotos: Fernando Santos

O terreno, que fica na comunidade Delta do Matapí, invadido desde dezembro do ano passado. No mesmo mês, o proprietário da terra conseguiu na justiça a ordem de despejo das famílias invasoras.

No mês de janeiro, os invasores foram notificados e tiveram prazo de 3 dias para deixar o local, o que não ocorreu. Equipes do 4º Batalhão deram apoio ao oficial de justiça na hora da reintegração que foi realizada de forma pacífica.

“Nós estamos aqui em auxilio ao oficial de justiça. A Polícia Militar está para garantir a segurança de todos. É um terreno particular, o dono ingressou na justiça e logrou êxito. As pessoas tiveram prazo pra sair e não cumpriram”, reforçou o capitão Obede Batista, do 4º BPM.

Capitão Obede Batista: ocupantes não obedeceram prazo dado para sair do local

Capitão Obede Batista: ocupantes não obedeceram prazo dado para sair do local

De acordo com levantamento feito pela PM, estavam erguidos no local mais de 100 barracos. Mas, no momento da reintegração, apareceram poucas famílias. Não houve resistência. Os invasores receberam apoio de caminhões para o transporte de materiais.

“Era um pequeno número de moradores, mas existia um número grande de barracos. Muitas poucas famílias estavam residindo no local. Eram cerca de 10 a 15”, garantiu o capitão Batista.

Três invasores conversaram com o portal SELESNAFES.COM, mas pediram para não serem identificados. Eles contaram que existia uma comissão que cuidava das tratativas da invasão, e que cada invasor chegou a pagar R$ 50, em dezembro.

O dinheiro arrecadado seria usado para custear honorários de um advogado. A comissão teria garantido aos invasores que o terreno seria conquistado. Outros R$ 50 seriam cobrados após o êxito.

Compartilhamentos