Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A Polícia Federal prendeu, em situação de flagrante, duas pessoas na cidade de Macapá durante a Operação Cabrera, deflagrada na manhã desta quinta-feira (18). A operação combate a pornografia infantil.

Durante o cumprimento de 4 mandados de busca e apreensão em Macapá e Laranjal do Jari, dois homens foram presos. Um por posse de arma de fogo e outro por possuir arquivos com imagens de crianças.

Além do Amapá, a operação ocorre simultaneamente em mais 16 Estados: Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Também há alvos no Distrito Federal.

Policiais na casa de um dos suspeitos. Fotos: PF/AP

De acordo com a assessoria de imprensa da PF, ao todo estão sendo cumpridos 93 mandados de busca e apreensão, dois de prisão preventiva e uma condução coercitiva.

Segundo a Polícia Federal, os pedófilos não atuavam em rede, mas sim de forma isolada.

“Se trata de disseminação transnacional de pornografia infantil, por meio de redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens e vídeo”, informa nota da PF.

Os crimes investigados são: posse e compartilhamento de arquivos de pornografia infantil. As penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Código penal Brasileiro variam de 1 a 6 anos de prisão.

A data da operação não foi aleatória. Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi criada após o bárbaro assassinato de Araceli Cabrera Sánchez Crespo.

Ela era  brasileira, tinha apenas 8 anos, mas foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada em 18 de maio de 1973. Até hoje ninguém foi julgado pelo crime.

Compartilhamentos